Sede histórica do JN no Porto vendida a accionista chinês da Global Media

Empresário macaense Kevin Ho já detém 30% da Global Media.
Por Alexandre R. Malhado|13.03.19
Nove milhões e 500 mil euros. Foi por este valor que a Global Media vendeu o histórico edifício-sede do Jornal de Notícias a um grupo macaense Authentic Empathy. Tudo bem até aqui. Contudo, a história ganha contornos estranhos quando analisamos as ligações dos novos donos do famoso prédio da Rua de Gonçalo Cristóvão: todos os gerentes trabalham para a KNJ, do empresário macaense Kevin Ho, que já detém 30% da Global Media. 
De acordo com a escritura de compra de Março de 2018, consultada pela Sábado, a Global Media vendeu o ativo à Authentic Empathy - Unipessoal, gerida por Lei Ka Kei e David Siu, gerentes da Burgosublime, cuja empresa-mãe é a sucursal portuguesa da KNJ. A escritura revela ainda que o destino da histórica redação do JN é "a revenda": os gerentes da KNJ aceitam "a presente venda nos termos exarados, e que a mesma destina o prédio ora adquirido a revenda." 

A Authentic Empathy pagou o prédio em duas ocasiões: em novembro de 2017, avançou com dois milhões 850 mil euros, numa transferência feita no Banco da China; e em março 2018, em seis milhões 650 mil euros.

Com uma área total de 3044,15 m2, o prédio é composto por 17 pisos e uma garagem com 30 m2. A estrutura de pessoal da Global Media vai agora mudar-se para um edifício que o grupo adquiriu na Rua de Latino Coelho, também no Porto. De acordo com o Jornal de Negócios, a mudança deverá acontecer no último trimestre do ano.

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!