Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
2

SIC é a principal culpada da queda

A SIC é a principal culpada pela queda dos lucros da Impresa no primeiro semestre, que se cifra em 53,7%, passando de 15,2 milhões de euros para sete milhões de euros. A TV do grupo presidido por Francisco Pinto Balsemão, que ontem anunciou os resultados, comparativamente a igual período do ano passado, teve uma descida nos ganhos de 8,5 milhões de euros, ou seja, superior à da própria empresa.
25 de Julho de 2006 às 00:00
A estação perdeu mais que o grupo, presidido por Pinto Balsemão
A estação perdeu mais que o grupo, presidido por Pinto Balsemão FOTO: Jorge Paula
Os lucros, antes dos impostos, da SIC, de Janeiro a Junho, tiveram uma substancial descida: 46%. Em igual período de 2005 os ganhos do grupo de Comunicação com a estação de Carnaxide atingiram os 18,4 milhões de euros, caindo este ano para os 9,9 milhões. A quebra nas audiências – até Março de 2005 o canal liderou, sucedendo-lhe a TVI – está directamente relacionada com a perda de lucros na ordem dos 46%. Refira--se, por outro lado, que as receitas totais do canal de TV chegaram aos 80,8 milhões de euros, isto é, menos 5,8% do que no ano passado.
O investimento na programação, fruto do Mundial de futebol e do Rock in Rio, contribuiu para o aumento dos custos operacionais da SIC, no primeiro semestre, que se cifraram em 7,3%. Em igual período, as receitas dos canais temáticos seguiram a tendência, ou seja, houve uma perda de receitas de 4%. Os outros ganhos da estação, como é o caso, por exemplo, do ‘merchandising’, estiveram na mesma linha, caíram 3,7%, isto é, menos 6,6 milhões.
A despeito da evolução desfavorável das receitas e dos resultados, a Impresa conta obter em 2006 um lucro máximo de 22 milhões de euros, considerando a melhoria nas audiências, graças ao Mundial e ‘Floribella’, que começou agora a apostar no ‘merchandising’.
No sector dos jornais, onde se destaca o ‘Expresso’, e revistas, sendo a ‘Visão’ a mais emblemática, o panorama não muda, registando-se quedas de 15,4% e 42,4%, respectivamente. No primeiro segmento, a perda foi de cerca de 900 mil euros e, no segundo, 371 mil euros.
PERDAS EM MEIO ANO
IMPRESA
2005: 15,2 milhões de euros
2006: 7 milhões de euros
Diferença: -8,2 milhões de euros
Queda mensal: 1,3 milhões de euros
SIC
2005: 18,4 milhões de euros
2006: 9,9 milhões de euros
Diferença: -8,5 milhões de euros
Queda mensal: 1,4 milhões de euros
JORNAIS
2005: 6 milhões de euros
2006: 5,1 milhões de euros
Diferença: -900 mil euros
Queda mensal: 150 mil euros
REVISTAS
2005: 855 mil euros
2006: 505,6 mil euros
Diferença: -371,4 mil euros
Queda mensal: 61,8 mil euros
Ver comentários