Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
9

SILVA PENEDA VAI SER CONSULTOR DA RTP

O Conselho de Administração da RTP aprovou ontem uma série de sete medidas que lançam a segunda fase de reestruturação da estação pública e suas associadas.
17 de Janeiro de 2003 às 00:29
Entre as medidas aprovadas, destaque para a “contratação” de Silva Peneda, ex-ministro do Emprego e Segurança Social entre 87 e 91, nos 11.º e 12.º Governos de Cavaco Silva, como consultor da RTP/RDP e responsável pela Comissão de Acompanhamento do projecto de transformação do Centro de Produção do Porto num Media Parque.

O economista José Albino da Silva Peneda, que actualmente desempenha funções de vogal na Fundação Infante D. Henrique (até há pouco tempo presidida por Miguel Cadilhe), foi um dos mais fiéis adjuntos de Cavaco Silva, tendo iniciado funções governamentais como secretário de Estado da Administração Regional e Local no 5.º e 6.º Governos (AD), entre 79 e 80. Ocupou mais tarde, entre 85 e 87, no 10.º Governo, o cargo de Secretário de Estado do Planeamento e Desenvolvimento Regional, antes de Cavaco lhe entregar a pasta do Trabalho (tinha então Bagão Félix como secretário de Estado).

O projecto de criação de um Media Parque nas actuais instalações do Centro de Produção do Porto (no Monte da Virgem, Vila Nova de Gaia) foi anunciado no final do ano por Morais Sarmento e vai arrancar de imediato.
O projecto vai englobar, além da RTP, outros operadores de TV, agências de publicidade, produtoras de conteúdos audiovisuais, agências de publicidade, universidades, autarquias, etc. A Comissão de Acompanhamento terá, além de Silva Peneda, dois membros da administração da RTP, Luís Marques e Ponce Leão, que nomearão uma Comissão Executiva.

Das outras deliberações ontem aprovadas em Conselho de Administração (ver peça ao lado) destaque ainda para o início do processo de reestruturação das Antenas Internacionais (incluindo a reformulação da RTP África), com a criação de um Grupo de Trabalho, coordenado por José Fragoso (actual responsável pela área).

Arquivos, desenvolvimento para criação própria de documentários, reestruturação das actividades multimédia e reestruturação da área da produção, com a fusão da Edipim e da Fo & Co na RTP Meios, foram outras das medidas a que foi dada luz verde para que se possa avançar de imediato para a completa reformulação destes sectores da empresa, quer no que respeita a recursos humanos, quer nos respectivos orçamentos envolvidos.

Foi também criada uma comissão mista entre a RTP e a RDP para estudar os espaços que ambas as empresas vão ocupar na nova sede, em Cabo Ruivo.

AS SETE MEDIDAS

- Criada uma comissão mista (RTP/RDP) para estudar a distribuição de espaços na nova sede, conjunta, cuja mudança está prevista para o final do ano.

- Iniciado o processo de criação da futura Direcção de Antenas Internacionais, cuja coordenação está entregue a José Fragoso, actual responsável pela área. Estuda-se o novo modelo de distribuição de sinal e a reestruturação da RTP África.

- Iniciada a reestruturação dos arquivos da RTP, com a transferência do arquivo histórico para o ANIM, estudo do número de pessoas a envolver na operação, quantificação de investimentos e prazos de execução.

- Escolhido o ex-ministro Silva Peneda como como consultor das administrações da RDP/RTP e responsável pela Comissão de Acompanhamento do processo de transformação do Centro de Produção da RTP Porto num Media Parque (situado no Monte da Virgem e onde, além da RTP, podem participar outras operadoers de TV, produtoras, universidades, etc.).

- Iniciada a reestruturação da área de produção e aquisição de documentários das Direcções de Programas, avançando-se de imediato com algumas produções nacionais.

- Reorganização do sector multimédia, com um novo modelo de funcionamento.

- Criação da RTP Meios, que englobará as actuais produtoras Edipim e Fo & Co e que vai gerir toda a produção de programas.
Ver comentários