Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
3

“Telefonemas e ameaças”

"O que mais me surpreende no carácter de José Sócrates é a sua bipolaridade. Não se distingue nele a faceta pública da privada, o homem e o líder. O que é raro num político", afirma ao CM Rui Costa Pinto, autor da biografia não-autorizada que na segunda-feira chega aos escaparates.
18 de Setembro de 2009 às 00:30
O livro é lançado na segunda-feira
O livro é lançado na segunda-feira

No livro, o ex-jornalista relata "os telefonemas, as ameaças e as pressões" até "altas horas da madrugada sobre ‘O Independente’, quando, em Janeiro de 1999, o semanário quis publicar uma notícia sobre o polémico caso do aterro da Cova da Beira. Era José Sócrates secretário de Estado do Ambiente e principal responsável político pelo lançamento do projecto. "O resultado foi surpreendente: a notícia, já paginada, foi adiada. Há dez anos, José Sócrates já era assim", recorda Rui Costa Pinto.

O livro, de 264 páginas, está divido em quatro partes. Ascensão, Glória, Queda e Resistência.

"Não é uma biografia convencional centrada em aspectos pessoais, mas sim no percurso político de José Sócrates, sempre marcado por denúncias anónimas", explica o autor e editor do título.

Ver comentários