Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
2

Trabalhadores do jornal 'El Pais' vão parar nove dias

A comissão de trabalhadores do jornal espanhol 'El Pais' convocou esta terça-feira uma greve de nove dias para contestar o plano de reestruturação proposto pela administração do diário que inclui a redução de um terço dos efectivos.
17 de Outubro de 2012 às 15:36
Jornalistas espanhóis vão estar nove dias em greve
Jornalistas espanhóis vão estar nove dias em greve FOTO: D.R.

A paralisação tem como principal objectivo pressionar a administração do El Pais, um dos jornais de referência em Espanha, a negociar o plano de cortes, anunciado no início deste mês.

A greve está prevista para os dias 25, 26, 27, 28 e 31 de Outubro e 02, 06, 07 e 08 de Novembro, indicou o órgão representativo, em comunicado.

Estão ainda previstas paralisações de duas horas para os dias 23, 24, 29 e 30 de Outubro.

"Em função do processo de negociações, vamos decidir em assembleia quais serão os dias" de greve a manter, precisou Manuel Gonzalez, presidente do comité.

Criado em 1976 durante o período de transição democrática em Espanha após o regime do general Francisco Franco (franquismo), o El Pais anunciou no passado dia 09 de Outubro um plano de restruturação que inclui a redução de um terço dos efectivos do diário.

O plano prevê a extinção de 149 postos de trabalho, abrangendo um total de 466 funcionários. Este total inclui 128 despedimentos e 21 processos de pré-reforma para trabalhadores com mais de 59 anos.

O plano contém ainda "uma redução de 15 por cento no salário base de todos os trabalhadores", indicou o comité, que classificou a medida de lamentável.

A primeira reunião do processo de negociações está prevista para quinta-feira.

Para a administração do El Pais, as medidas anunciadas são "dolorosas, mas inevitáveis".

Os cortes anunciados no El Pais, um dos jornais mais prestigiados a nível europeu e internacional, constituem mais um capítulo da grave crise que afecta a comunicação social em Espanha.

Em termos globais, 7.901 jornalistas foram despedidos desde o início da crise económica em 2008, segundo dados fornecidos pela Federação das Associações dos Jornalistas Espanhóis.

A organização sublinhou que estes números incluem os cerca de três mil profissionais que ficaram desempregados desde o início deste ano.

Ver comentários