Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
5

TV CHEGA AO TELEMÓVEL

Inventados para falar à distância, rapidamente começaram a enviar mensagens e mais recentemente a tirar fotografias. Agora, uma nova tecnologia vem acrescentar mais um uso ao telemóvel: ver televisão. Em português, por exemplo, já é possível seguir os jornais das 20 horas dos três canais generalistas.
23 de Agosto de 2004 às 00:00
A oferta de programas de televisão para telemóvel ainda é reduzida
A oferta de programas de televisão para telemóvel ainda é reduzida FOTO: Pedro Catarino
A videochamada, em que os interlocutores se vêem durante a conversação, é o serviço mais apelativo dos telemóveis de terceira geração (3G), mas a verdade é que as suas potencialidades multimédia permitem ir mais além. O que não foi esquecido pela TMN, Vodafone e Optimus que, com mais ou menos programas, já disponibilizam o serviço televisivo no telemóvel.
Nesta primeira fase - a TMN foi pioneira no lançamento do UMTS em Abril -, a aposta é nos serviços noticiosos.
Através do portal i9, a TMN disponibiliza em directo os noticiários das 13h00 e das 20h00 da RTP 1, TVI e SIC. Em diferido, é também possível ver o programa de humor da RTP 1 'Contra Informação' ou a meteorologia da TVI.
Os principais serviços noticiosos são também garantidos pela Optimus - que em diferido transmite os 'Malucos do Riso' (SIC) - e pela Vodafone, que, no entanto, ainda não chegou a acordo com o canal de Carnaxide. Em contrapartida, este último operador transmite programas populares como o 'Bom Dia Portugal' ou o 'Portugal no Coração' (ambos da RTP 1), e, a pedido (serviço 'on demand'), o 'Contra Informação' e as 'Memórias do Euro' (também do canal público).
A oferta parece reduzida, mas é preciso não esquecer que os telemóveis de terceira geração ainda são caros - com preços acima do 500 euros - e a rede UMTS está apenas disponível em algumas cidades.
Não menos importante é o facto de que ver televisão no telemóvel custa dinheiro, tal como qualquer outro serviço móvel. Na Vodafone, por exemplo, assistir a cinco minutos do 'Jornal da Tarde' custa um euro, o mesmo preço de um vídeo a pedido. Em contrapartida, a TMN cobra 50 cêntimos por peça noticiosa, escolhida por tema.
Mas o objectivo também não é substituir o televisor pelo telemóvel, mas tão somente proporcionar alguma distracção ou informação, em casos pontuais. Como ajudar a passar o tempo enquanto se espera num consultório médico ou numa (longa) paragem de autocarro!
MULTIMÉDIA CONQUISTA
A televisão no telemóvel, permitida pela terceira geração, ainda está a dar os primeiros passos. Em contrapartida, os serviços de dados, que é como quem diz jogos, 'downloads' de música e mensagens multimédia, entre outros, estão já com ritmos de crescimento significativos.
Isso mesmo revela o Mobinet 2004, um estudo que abrangeu milhares de utilizadores de telemóveis em 13 países, feito pela empresa de consultoria A.T. Kearney e pelo Judge Institute of Management da Universidade de Cambridge.
Por outro lado, os serviços móveis de dados deixaram de ser usados somente por adolescentes e jovens adultos e passaram a ser utilizados também por categorias de idades com maiores rendimentos: 48 por cento dos utilizadores de telefones com câmara, da faixa etária 35-44, dizem enviar MMS e 66 por cento SMS. De acordo com o documento, 41 por cento dos utilizadores espera usar no próximo ano os serviços de dados. O único grande inconveniente é o preço dos tarifários.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)