Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
1

Uma luta perdida

Foi uma luta que não ganhei. Queria mantê-la, mas a oferta da 2: foi superior”, lamenta Marcelo Rebelo de Sousa, que vê Ana Sousa Dias ser substituída por Maria Flôr Pedroso, editora de Política da Antena 1, na condução de ‘As Escolhas de Marcelo’, na RTP 1.
23 de Março de 2006 às 00:00
A ‘culpa’ desta alteração é, de acordo com o comentador político, de Jorge Wemmans, director da 2:. “Desde a sua entrada que ele escolheu Ana Sousa Dias para ser o rosto do canal. Lutou-se, lutou-se, lutou-se, mas foi impossível”, afirma Marcelo Rebelo de Sousa, explicando: “Ela não podia, naturalmente, desperdiçar uma oportunidade única. Fomos até ao limite, mas ela tem de começar a gravar programas entre Abril e Maio. Podíamos esperar mais uma ou duas semanas, mas era inevitável.”
Sobre Maria Flôr Pedroso, o ex-líder do PSD estabelece, desde já, as diferenças com Ana Sousa Dias, considerando-a mais informada sobre o panorama político. “Sempre foi a vida dela, enquanto a Ana é mais cultural. A Flôr tem um manancial maior de informação, até pela função diária que tem e manterá na Antena 1”, considera Rebelo de Sousa, acrescentando: “Ela pode intervir mais do que a Ana, porque está mais dentro da matéria. A Flôr está a jogar em casa, no seu terreno.”
A relação entre Marcelo Rebelo de Sousa e Maria Flôr Pedroso não é de agora, mas só a partir do dia 2 de Abril assumirá uma maior periodicidade: “Conheço-a desde os tempos da TSF. Fizemos dois trabalhos juntos: as Autárquicas de 1993 e o Congresso do PSD de 1995. Ultimamente, falávamos esporadicamente para entrevistas ou para depoimentos pontuais. Não privamos de perto.”
Quanto à estreia de Maria Flôr Pedroso e ao formato do programa, o Professor aposta no improviso. “Cada uma tem o seu estilo, mas ainda não falámos sobre o que vamos fazer. Não há programa zero. Vai ser o que for, para dar origem a um certo improviso. O tão chamado ‘happening’”, afirma, prosseguindo: “Para já, o programa mantém-se aos domingos, com os mesmos horário, genérico e cenário.”
Apesar de ainda não estar prevista qualquer alteração ao formato do programa, Maria Flôr Pedroso assegura que não alterará a sua postura.
“Não comecei a fazer jornalismo hoje. Não me vou inventar, até porque já faço política há muito tempo. Aceitei o convite, tendo em conta a vontade da Ana Sousa Dias, que era abandonar o programa, porque vai ter novas responsabilidades na 2:”, afirma, esclarecendo: “Cada uma de nós tem a sua história. É um processo que vai começar agora. Vou ser aquilo que sempre fui, ou seja, fazer o meu trabalho o melhor possível.”
ENTRA MARIA FLÔR PEDROSO
PERFIL
Maria Flôr Pedroso, 41 anos, é editora de Política da Antena 1 desde 2003. Iniciou-se na Rádio Comercial (1984), passando pela RFM (87) antes de chegar à TSF (88). Em 1997 entrou na rádio do Estado.
Ver comentários