Barra Cofina

Sabia que comer comida picante reduz o risco de morte precoce?

Estudo mostrou que pessoas que comem alimentos com picante regularmente podem reduzir o risco de morte prematura em 23%.
Por Correio da Manhã 17 de Dezembro de 2019 às 19:38
malagueta
malagueta FOTO: Getty Images

O consumo regular de picante – mais de 4 vezes por semana – tem sido associado à redução de problemas cardíacos fatais. Um estudo publicado no Journal of American College of Cardiology disse que as pessoas que comem comida apimentada têm um risco de mortalidade por todas as causas reduzido em 23%, em comparação com as que não comem.

Na pesquisa foram examinados mais de 22 mil cidadãos da região de Molise, em Itália. As pessoas foram acompanhadas, em média, durante 8 anos. 

De acordo com Marialaura Bonaccio, epidemiologista da Neuromed - Istituto Neurologico Mediterraneo Pozzilli, Itália, a proteção contra o risco da mortalidade era independente do tipo de dieta que as pessoas seguiam.

Por outras palavras, "alguém pode seguir a dieta saudável do Mediterrâneo ou pode comer de forma menos saudável, mas a pimenta tem um efeito protector para todos", disse Bonaccio.

A directora do departamento de epidemiologia e prevenção do IRCCS Neuromed e professora de higiene e saúde, Licia Iacoviello, disse que "a pimenta é um componente fundamental da nossa cultura alimentar".

"Embora consumido de maneiras diferentes no mundo, pode exercer uma acção protetora em relação à nossa saúde", disse Licia Iacoviello em relação ao uso de picante na alimentação.

Os cientistas acrescentaram que não conseguiram encontrar uma relação dose-resposta gradual em relação ao consumo de picante e que isso indica que a vantagem em termos de melhoria da sobrevivência é atribuída ao facto de se consumir comida apimentada ao invés de não consumir.

Relacionadas
Notícias Recomendadas