Barra Cofina
Conteúdo exclusivo para Assinantes Se já é assinante faça LOGIN Assine Já

Estudo associa depressão a insuficiência renal

Pacientes com sintomas severos de depressão têm probabilidade de desenvolverem doença renal crónica.
Por Jéssica Santos e Iúri Martins(iurimartins@cmjornal.pt) 2 de Junho de 2021 às 23:34
Doença renal crónica
Doença renal crónica FOTO: iStockphoto

Uma investigação provou que pessoas com sintomas depressivos são propícias a sofrer um declínio da função renal. O estudo, publicado na revista científica Clinical Journal of the American Society of Nephrology (CJASN), avaliou 4763 participantes de nacionalidade chinesa com idades superiores a 45 anos, durante quatro anos, para investigar a relação entre sintomas de depressão e a função renal.  

Em declarações à revista Newroscience, um dos responsáveis pelo estudo, Dr. 
Qinqin Li, afirmou que "o estudo demonstrou que sintomas depressivos elevados foram significativamente associados ao rápido declínio da função renal entre adultos com função renal normal. Estes dados fornecem algumas evidências para o diagnóstico de sintomas depressivos e intervenções psicossociais eficazes para melhorar a prevenção da Doença Renal Crónica (DRC)". 

Dr. Qinqin Li acrescenta ainda que "a DRC é o principal fator de risco para doenças cardiovasculares, insuficiência renal e mortalidade em todo o mundo. Portanto, a identificação de fatores de risco mais modificáveis pode reduzir o enorme incómodo da doença e as complicações relacionadas, levando ao diagnóstico e prevenção precoces". 

Métodos 

Exclusivos

Assinatura Digital

Acesso sem limites em todos os dispositivos Assinatura válida na APP Correio da Manhã Newsletters exclusivas E-paper antecipado no Quiosque Ofertas e descontos do Clube CM+
Assine já! 1€ no 1º mês
Relacionadas
Notícias Recomendadas
Bem Estar e Nutrição

Água com gás: saudável ou nem por isso?

Melhora a digestão, pode ajudar a perder peso, e é mais interessante do que a água pura do ponto de vista nutricional, dizem alguns especialistas. Mas nem todos têm a mesma opinião.