Barra Cofina

Narcisistas têm menos probabilidade de ter depressão

Psicólogos acreditam que os narcisistas são menos propensos a sofrer de depressão porque têm uma maior resistência mental.
Por Ana Rita Durão com Leonor Riso 30 de Outubro de 2019 às 17:25

Investigadores da Escola de Psicologia da Queen’s University Belfast, no Reino Unido, examinaram pessoas com narcisismo clínico e concluíram que estes são mentalmente mais fortes que as outras pessoas. A equipa realizou três estudos que envolveram 364, 244 e 144 participantes com 20 anos.

O narcisismo divide-se em duas categorias: os narcisistas grandiosos, que carecem de humildade e modéstia - são mais propensos a serem exibicionistas e a procurarem protagonismo – e os narcisistas vulneráveis, que podem ser egoístas e ansiarem por atenção e reconhecimento.

Os participantes preencheram questionários para saber se eram narcisistas, mentalmente resistentes, abertos a novas experiências, se sentiam stress e se tinham sintomas de depressão. Os entrevistados que obtiveram uma pontuação maior nas características de narcisistas grandiosos eram mais propensos a serem psicologicamente mais resistentes, e com menos probabilidade de terem depressão, de acordo com o estudo publicado na revista científica European Psychiatry.

O co-autor do estudo Kostas A. Papageorgiou, professor assistente na Escola de Psicologia, disse à revista norte-americana Newsweek, que o seu trabalho em geral é "alimentado pelo desejo de explicar a seguinte contradição: Se as características da personalidade são de facto tão tóxicos socialmente, por que persistem e estão mesmo em ascensão, nas sociedades modernas?"

E acrescentou: "Nesta pesquisa, nós quisermos ter uma mensagem muito focalizada: Certos aspetos do narcisismo podem ser benéficos no contexto da psicopatologia". "Não afirmamos que o narcisismo é uma boa característica – em vez disso, propomos que a personalidade humana deve ser percebida numa esfera que está além dos traços bons e maus, traços pró-sociais e tóxicos, numa tentativa de identificar os níveis adaptativos e mal-adaptados dos traços em vários contextos", explica.

Stephanie M. Kriesberg, psicóloga e membro da Associação Americana de Ansiedade e Depressão, especializada em narcisismo, critica o estudo. "Narcisismo não é uma palavra bonita, não pensamos coisas boas sobre alguém quando as identificamos como narcisistas", explica à revista.

"No entanto, esse estudo aponta que os narcisistas podem ter a dureza mental, a confiança e a persistência necessárias para inventar, criar e liderar. Algumas pessoas podem colocar o Steve Jobs nessa categoria, por exemplo", afirma.  

Notícias Recomendadas