Barra Cofina

Alergias alimentares: Saiba o que são, os sintomas e como prevenir

Leite, ovos, trigo e peixes são dos alimentos mais suscetíveis de provocarem alergias.
Por João Saramago 9 de Fevereiro de 2020 às 01:30
Alergia ao leite de vaca é a mais frequente na idade pediátrica
Alergia ao leite de vaca é a mais frequente na idade pediátrica FOTO: Getty Images

Leite, ovos, trigo, grãos de soja, nozes, amendoins, marisco e peixe são os alimentos que provocam maior número de alergias alimentares. "O tratamento da alergia alimentar assenta sobretudo na educação do adulto e da criança sobre a dieta, para evitar o alimento implicado", explica ao CM Mário Morais de Almeida, imunoalergologista do grupo CUF. "É importante ensinar a estar atento aos rótulos ou aos alimentos preparados, nos quais podem estar escondidas as substâncias que podem desencadear queixas", acrescenta o especialista.

Mário Morais Almeida sublinha que há a possibilidade de "tentar que o alimento seja total ou parcialmente tolerado". O médico especialista explica que "nas formas mais persistentes e graves, o risco de ocorrerem reações acidentais graves e potencialmente fatais é grande. E nestes casos pode haver indicação para a indução de tolerância oral ao alimento".

Por exemplo, a alergia ao leite de vaca, a mais frequente na idade pediátrica, tende a ser transitória e a resolver na maioria dos casos até à idade escolar. Mas nas formas mais persistentes e graves, o risco de ocorrerem reações acidentais graves e potencialmente fatais é grande, nomeadamente a partir da idade escolar e na adolescência. "Poderá, então, haver a indicação para a indução de tolerância oral ao leite. É uma nova abordagem terapêutica que deve ser criteriosamente utilizada e sempre com a supervisão de imunoalergologistas", diz.

SINTOMAS
Eczema nos bebés
Nos bebés, o primeiro sintoma de uma alergia alimentar pode ser uma erupção, como o eczema ou uma erupção semelhante a uma urticária.

Náuseas e vómitos
A erupção pode surgir acompanhada de náuseas, vómitos e diarreias.

Falta de ar e asma
As crianças podem reagir a alérgenos, como pólen, e apresentar falta de ar e sintomas de asma.

Comichão na boca
Os adultos podem apresentar comichão na boca, urticária, eczema e, por vezes, inflamação das fossas nasais e asma.

Tonturas e desmaios
Na idade adulta, os sintomas são mais expressivos e podem incluir a ocorrência de tonturas e até mesmo de desmaios.

Risco de sufocamento
Nos casos mais graves a garganta pode inchar e as vias aéreas estreitarem-se, dificultando a respiração, com risco de sufocar.

Prática de desporto
Com alimentos como o pão e o marisco pode ocorrer uma reação alérgica induzida pela prática de desporto.

PREVENÇÃO
Abandono de alimentos
As pessoas com alergias alimentares devem retirar os alimentos que desencadeiem as alergias.

Amendoins na infância
Alimentar os bebés regularmente com alimentos que contêm amendoim pode ajudar a prevenir o desenvolvimento da alergia ao amendoim. Contudo, nem todos os especialistas concordam com esta prática.

Uso de anti-histamínicos
No caso de alergias alimentares graves, os doentes devem trazer sempre consigo anti-histamínicos. O pão de centeio pode, por exemplo, ter um pouco de trigo.

Seringa autoinjetável
Para os doentes que são atingidos por reações graves é necessário o acompanhamento permanente de seringa autoinjetável de epinefrina.

COMO TRATAR
As mais recentes investigações apontam para a adoção de tratamentos que passem pela supressão do alimento causador da alergia, sendo depois iniciado o consumo em pequenas quantidades desse alimento ou pela colocação de gotas de extratos desse alimento sob a língua. A cromolina ingerida por via oral também pode aliviar os sintomas. As pessoas com alergias alimentares graves devem ter anti-histamínicos para aliviar a urticária e o inchaço. No tratamento é fundamental seguir uma dieta indicada pelo médico especialista.

O MEU CASO
Marlene Pequenão é mãe de um menino que é alérgico à proteína do leite de vaca. "Todas as refeições são confecionadas por mim, para não haver riscos", referiu a autora do blogue ‘O Copinho de Leite’ - dedicado às alergias.

Notícias Recomendadas