Barra Cofina

Estudo avança que nicotina contribui para cancro do pulmão formar metástases no cérebro

Análise descobriu que os fumadores de cigarros tinham incidência mais alta de cancro do cérebro.
Por Lusa 4 de Junho de 2020 às 18:40
Tabaco
Tabaco FOTO: Getty Images
Cientistas sugerem num estudo hoje publicado que a nicotina, substância não carcinogénea presente no tabaco, contribui para que o cancro no pulmão se dissemine no cérebro, formando metástases.

Uma equipa de investigadores da Faculdade de Medicina de Wake Forest, nos Estados Unidos, examinou 281 doentes com cancro do pulmão e descobriu que os fumadores de cigarros - cujo número não é indicado - tinham uma incidência significativamente mais alta de cancro do cérebro.

Ao usarem o rato como modelo numa experiência de laboratório, a equipa verificou que a nicotina aumenta a formação de metástases no cérebro, ao atravessar a barreira hematoencefálica alterando os microgliócitos, células imunes do Sistema Nervoso Central.

Notícias Recomendadas
Coronavírus

Mutações podem tornar a Covid-19 mais perigosa?

O novo coronavírus está a mudar em todo o mundo, Portugal incluído. E a mudança de material genético não é necessariamente má: ajuda a conhecer de onde veio o vírus, para onde vai, com que rapidez muda e se está a mudar para melhor, ou pior.