Barra Cofina

Osteoporose: conheça os sintomas e como se previne a doença "silenciosa"

Médico reumatologista, Luís Cunha Miranda, explica a doença que atinge cerca de um milhão de pessoas em Portugal.
Por Susana Pereira Oliveira 20 de Outubro de 2019 às 10:20
Luís Cunha Miranda, médico reumatologista
Luís Cunha Miranda, médico reumatologista FOTO: Direitos Reservados

Celebra-se este domingo o Dia Mundial da Osteoporose, uma doença que se manifesta "desde a infância até à velhice". A afirmação é de Luís Cunha Miranda, médico reumatologista e presidente da Sociedade Portuguesa de Reumatologia.

Ao Correio da Manhã, o médico explica que "a Osteoporose é uma doença óssea, metabólica". Além de ser a "mais frequente em termos de doenças ósseas" é a "que atinge em Portugal cerca de um milhão de pessoas, sendo que a maior parte delas são mulheres". Os dados são nacionais e "apontam para uma doença com uma carga muito grande em termos de impacto na população", afirma o médico.

Principais causas

A doença que atinge maioritariamente mulheres e pessoas idosas tem como principal causa "um envelhecimento do osso". De acordo com Cunha Miranda, a Osteoporose caracteriza-se por existir uma "perda de massa óssea ao longo da vida, que faz com que o osso se torne mais fraco e com maior propensão para a fratura que é, claramente, aquilo que é o mais preocupante e importante".

Só a cada três segundos, a nível mundial, um osso é fraturado como consequência da Osteoporose. Esta "doença silenciosa" é um problema de saúde pública e estima-se que após os 50 anos, uma em cada três mulheres e um em cada cinco homens sofrerão uma fratura osteoporótica.

Doença que não se manifesta

É importante ter em atenção ao facto de esta doença não se manifestar. "A Osteoporose não é uma doença com sintomas, mas o primeiro sinal são as primeiras fraturas", avança o reumatologista. "Deve haver um acompanhamento por parte da Medicina Geral e Familiar e por parte da Reumatologia para que se possa fazer um diagnóstico precoce para se começar uma terapêutica nas pessoas que têm mais fatores de risco da doença", realça o presidente da Sociedade Portuguesa de Reumatologia.

Quando acontece uma fratura a importância de intervir é maior. "Temos de ter um plano de diagnóstico precoce e tratamento e também intervenção muito forte pós-fratura", afirma Cunha Miranda.

Como prevenir a Osteoporose

Apesar de ser uma doença sem cura, em que os ossos, com a idade, se vão tornando cada vez mais fracos, é possível prevenir. "Se fizermos exercício físico ao longo da vida -  nomeadamente no início da adolescência - se tivermos sempre um bom consumo de queijo, leite e iogurtes, vamos aumentar o potencial do nosso osso", garante o médico acrescentando que "se um osso é mais forte, quando começar a ficar mais fraco devido ao envelhecimento e à idade, ele não vai atingir níveis tão baixos como poderia acontecer". Fazer exercício físico e "ter cuidado com a alimentação e com o consumo de alimentos ricos em cálcio que permitam que o osso se mantenha equilibrado" são então as duas principais regras a cumprir para que se possa prevenir a Osteoporose.

Campanha "Impeça que a Osteoporose quebre a sua rotina"

No âmbito do Dia Mundial da Osteoporose a Associação Portuguesa contra a Osteoporose, a Sociedade Portuguesa de Doenças Ósseas e Metabólicas e a Sociedade Portuguesa de Reumatologia lançaram a campanha "Impeça que a Osteoporose quebre a sua rotina". Ao CM, Cunha Miranda explica que a iniciativa se insere "naquilo que a Sociedade Portuguesa de Reumatologia tem investido que é em conseguir mais cuidados de reumatologia nos serviços a nível nacional, mais consultas de Osteoporose e ligação da Osteoporose a outras especialidades para que seja possível intervir precocemente na prevenção e nos cuidados dos utentes".

O médico realça ainda que "esta é uma doença mortal pela fratura e é uma doença que atinge uma população muito grande". Apesar de existirem fraturas menos graves, estas "diminuem na mesma a qualidade de vida e diminuem a capacidade da pessoa para as suas atividades diárias".

"O nosso lema é que para todas as doenças reumáticas existam serviços de reumatologia que ainda não existem em parte dos hospitais do SNS" e, além disso, o reumatologista realça a importância de ser necessário "intervir socialmente para que as pessoas se mantenham ativas, tenham uma preocupação em fazer uma alimentação saudável e exercício físico". 

Saiba mais sobre esta doença no guia prático Médico em Casa, todos os dias nas bancas com o Correio da Manhã.

 
Sintomas
Em regra, a osteoporose não causa sintomas, sendo por vezes diagnosticada após um episódio de fratura patológica (ou fratura de fragilidade ou sem causa aparente).

Prevenção
  • Praticar atividade física regularmente (pelo menos 30 minutos diários de caminhada).
  • Ter uma alimentação variada e equilibrada, que inclua alimentos ricos em cálcio (vegetais de folha verde e produtos lácteos) e vitamina D (salmão, atum, produtos lácteos, cereais com adição de vitamina D).
  • Não fumar e evitar o consumo excessivo de álcool. 

Como se trata
O tratamento assenta na prevenção do risco de fraturas de fragilidade e das complicações que daí podem resultar. Quanto a medicação em caso de osteoporose ou na sua prevenção, não inicie tratamentos sem se aconselhar com o seu médico. Os bifosfonatos são uma classe de medicamentos que inibe a perda óssea, mas não está isenta de riscos. 
Por isso, recomenda-se que não se exceda cinco anos de tratamento com estes compostos. 
suplementação com cálcio e vitamina D também só deve ser feita por indicação médica, pois pode apresentar riscos se não for criteriosamente prescrita. 
Notícias Recomendadas
Família

De amantes a amigos

Na altura em que o ‘até que a morte nos separe’ dá lugar ao ‘enquanto o amor durar’, nasce uma nova forma de separação. Aqui, o ex passa de amante a amigo, aliado numa relação que se recicla e reinventa.

Família

"A traição pode mudar um casamento para melhor"

Esqueça a velha história de que só os mal-casados são infiéis. Há gente feliz que trai para escapar à monotonia ou devido a uma crise de identidade. Por vezes, até une casais. No seu livro, a terapeuta Esther Perel explica tudo.

Bem Estar e Nutrição

Há quanto tempo não troca a sua almofada?

Não lavar a almofada de cama que usa para dormir está na lista dos piores erros de hábitos de beleza que se cometem sem querer. Eis o que descobrimos.