Barra Cofina

Rosácea. Laser elimina vermelhidão da cara

Nos casos mais graves aparecem borbulhas com pus.
Por Daniela Polónia 19 de Agosto de 2018 às 10:04
A toalha que os doentes com rosácea usam para limpar o rosto não pode ser seca porque se torna agressiva para a pele
Tratamento é feito, em média, em quatro sessões. Antes, o doente tem de realizar uma preparação com cremes
Protetor solar
A toalha que os doentes com rosácea usam para limpar o rosto não pode ser seca porque se torna agressiva para a pele
Tratamento é feito, em média, em quatro sessões. Antes, o doente tem de realizar uma preparação com cremes
Protetor solar
A toalha que os doentes com rosácea usam para limpar o rosto não pode ser seca porque se torna agressiva para a pele
Tratamento é feito, em média, em quatro sessões. Antes, o doente tem de realizar uma preparação com cremes
Protetor solar
O tratamento a laser permite controlar os sintomas da rosácea. Esta doença vascular e inflamatória caracteriza-se pela vermelhidão da cara, com a sensação de calor na região central do rosto e vasos sanguíneos dilatados.

"Há casos em que os sintomas se manifestam apenas por umas horas. Mas nas fases mais graves da doença, a pessoa fica rosada o dia todo e tem derrames na cara, que são os vasos dilatados. Na acne rosácea, aparecem ainda umas borbulhas elevadas, dolorosas e que podem ter pus", explica a dermatologista Alexandra Osório.

Em média, são feitas quatro sessões a laser. Antes disso, é realizado um tratamento com cremes para diminuir a reatividade da pele. Alguns doentes podem ter até de tomar medicação.

"Os glóbulos vermelhos vão captar a energia do laser e transmitir esse calor às paredes do vaso. Há assim uma diminuição do tamanho do vaso, que, ao fim de três semanas, é ‘comido’ pelo sistema imunitário. A eficácia é de 100 por cento", diz a administradora da clínica Dermage, em Lisboa.

A rosácea é mais frequente nas mulheres mas também afeta os homens. O problema aparece a partir dos 30 anos e agrava-se na menopausa.

"Até tinha vergonha de sair à rua"
"Comecei a ficar com borbulhas na cara e com o rosto muito vermelho. Até tinha vergonha de sair à rua e de levar o meu filho à escola. Parecia um monstrinho", recorda Ilda Duarte, de 51 anos, que vive em Sintra.

Inicialmente, os médicos chegaram a dizer-lhe que tinha alergia ao sol mas, depois, foi-lhe diagnosticado rosácea. Ilda optava por usar maquilhagem para tentar disfarçar o problema.

Depois dos tratamentos, os sintomas foram desaparecendo. "Agora já me consigo olhar ao espelho. Senti uma grande alegria quando melhorei", afirma.

Use uma toalha que seja suave para limpar o rosto  
Se sofre de rosácea, opte por limpar o rosto com uma toalha suave, lavada com amaciador e bem passada a ferro. Quanto mais seca for a toalha, mais agressiva será para a pele.

O protetor solar deve ser usado todos os dias, mesmo no inverno, já que o rosto fica mais sensível ao sol, agravando assim a doença. Atualmente, é possível encontrar protetores específicos para a rosácea.

O dermatologista deverá explicar quais os cremes mais indicados. Em idades avançadas, são aconselhados cremes antienvelhecimento. A maquilhagem não é proibida e pode até funcionar como uma aliada para disfarçar as manchas vermelhas e as borbulhas. Use aquela que é corretora, com uma cor apropriada, como o verde.

Ainda assim, deve ter atenção ao facto de que nem todos os produtos são adequados e podem provocar a irritação da pele.

Os banhos muito quentes, as saunas, o exercício físico intenso, assim como o stress, a raiva ou a vergonha agravam os sintomas. Os medicamentos que dilatam os vasos sanguíneos não são recomendados.

"Doentes tendem a isolar-se"
Alexandra Osório: Dermatologista na clínica Dermage

Quais são as causas da rosácea?

Alexandra Osório - A causa é fisiológica. Há predisposição numa família para ter rosácea. Estamos a falar de peles reativas, sensíveis às mudanças de temperatura, por exemplo.
– Quais é que são os fatores de risco?

– Quando há a dilatação dos vasos, a pele fica sensível a comidas picantes, por exemplo. Há profissões que também agravam a doença, como trabalhar em metalurgia ou ser cozinheira, porque estas pessoas estão expostas a fontes de calor. Já o sol incomoda, provoca dor e ardor na cara.
– Este problema afeta a qualidade de vida?

– Sim, leva ao isolamento dos doentes. Chega a ser uma doença desfigurante, há mesmo quem fique com o nariz maior.
Relacionadas
Notícias Recomendadas
Bem Estar e Nutrição

Como reciclar as embalagens de cosmética

As marcas de beleza estão cada vez mais atentas ao ambiente, mas estaremos nós? Estas são os melhores conselhos para quando deita fora as embalagens de cosmética.

Família

Isabel Stilwell: "O politicamente correto não faz falta para nada"

O livro "Birras de mãe" dá continuidade a um troca de palavras entre Isabel e Ana Stilwell,, mãe e filha, durante a adolescência da segunda, com um diário para cada uma. Agora, as conversas (e as birras) ganham novas temáticas com um humor que só se consegue com a cumplicidade da maternidade.

Bem Estar e Nutrição

O livro que promete mudar a sua vida em sete semanas

Com um plano holístico, a health coach Cláudia Fonseca, autora do livro "Tudo aquilo que és", promete uma transformação interior e exterior num curto espaço de tempo. E que promete ficar para sempre.