Barra Cofina

Novo teste de triagem de tuberculose pode garantir tratamento mais rápido

Investigação pode poupar milhões de vidas.
Por Lusa 23 de Outubro de 2019 às 19:00
Tuberculose
Tuberculose FOTO: Getty Images

Uma equipa de cientistas baseada nos Estados Unidos criou um teste de triagem da tuberculose através de análise ao sangue dos pacientes em risco de desenvolver a doença, com resultados em meia hora e um custo de dois dólares.

A investigação, relatada hoje no boletim Science Translational Medicine, abre caminho ao diagnóstico da tuberculose de forma mais rápida e barata do que acontece hoje, poupando potencialmente milhões de vidas ao encaminhar os doentes para tratamento mais cedo.

"O nosso teste demonstrou uma sensibilidade de 86% e 69% de especificidade, muito próximo do que a Organização Mundial de Saúde pediu [90% e 70%] para um teste de triagem da tuberculose", afirmou o principal autor do estudo, Rushdy Ahmad.

Salientou que o teste conseguiu detetar a marca da doença em amostras de pacientes de três continentes diferentes, o que significa que "pode detetar muitas variantes do patogénico em amostras positivas ou negativas para o HIV, tornando-o aplicável à maior parte dos pacientes".

Para conseguir estes resultados, os investigadores criaram um processo que analisa os níveis combinados de quatro proteínas e um anticorpo que reage à tuberculose para identificar os doentes que estão em risco de ter a doença e precisam de diagnóstico e tratamento mais avançados.

Mais de dez milhões de pessoas em todo o mundo sofrem de tuberculose, que mata mais de um milhão por ano, a maior parte em países com poucos recursos onde o diagnóstico é especialmente difícil, uma vez que os testes mais recentes requerem equipamento laboratorial que não existe.

O teste padrão, que utiliza amostras do muco das vias aéreas, é lento e não é suficientemente exato para garantir que todos os doentes são diagnosticados e tratados a tempo.

A Organização Mundial de Saúde apelou para a criação de um teste de triagem que use amostras de sangue e não de muco, para encaminhar as pessoas em risco para testes de diagnóstico

Notícias Recomendadas
Família

As mães que não gostam dos filhos

Fotos da infância? Não há. Prendas de aniversário? Púcaros para a água. Como é a vida de quem se sente um estorvo desde que nasceu e para quem a casa é como um campo de batalha