Sub-categorias

Notícia

Adriano: Super Dragões acusados do espancamento

Adriano entregou, afinal, uma queixa da agressão de que foi alvo à saída da discoteca no Forte S. João, em Vila do Conde, na madrugada do último domingo. Segundo o atleta ligado ao FC Porto até 2010, os autores da sova fazem parte da claque Super Dragões e tinham como intenção intimidá-lo de forma a que saísse do clube.
23.08.09
Adriano: Super Dragões acusados do espancamento
Adriano foi sovado, na madrugada do último domingo à saída da discoteca Forte de S. João Foto José Moreira/Record

Tudo isto porque o avançado brasileiro está há mais de um ano a treinar à parte do plantel de Jesualdo Ferreira. Aliás, Adriano terá mesmo já rejeitado algumas propostas para abandonar os campeões nacionais, continuando a SAD do FC Porto a pagar o seu salário.

De acordo com a participação do atleta de 30 anos, os agressores avisaram-no que seria bem pior se não se mudasse para o V. Setúbal, clube que estaria interessado nos préstimos do ponta-de-lança.

Os autores do espancamento – Adriano necessitou de tratamento hospitalar a um traumatismo craniano – estão identificados pelo brasileiro que deverá, afinal, ser emprestado ao Sp. Braga até ao final da temporada.

Há muito que o atleta temia o episódio do último domingo e não tem dúvidas em ligar a agressão à claque azul-e-branca. Fonte próxima de Adriano garantiu ao CM que o jogador sabia do risco que corria – muitas vezes falava na ameaça a Paulo Assunção – e que tinha conhecimento que a SAD do FC Porto tentava acalmar as hostes nos Super Dragões.

A CAMINHO DO SP. BRAGA

Adriano deve mesmo sair do FC Porto, mas para o Sp. Braga, por empréstimo até final da temporada. O jogador tem contrato até 2009/10 com os dragões, mas já não joga em partidas oficiais desde Maio de 2008.

Aliás, segundo os dragões, terão sido várias as propostas para o brasileiro, que o mesmo terá rejeitado por não aceitar as condições financeiras. Da parte do jogador, a versão é que as cláusulas exigidas pelo FC Porto – com o objectivo de evitar que assinasse por outro grande – é que abortaram os negócios.

PERFIL

Adriano Vieira Louzada nasceu a 3 de Janeiro de 1979, em Rio Branco, no Brasil, e chegou a Portugal para o Nacional, vindo do Palmeiras, em 2002. Três épocas de êxito ao serviço dos madeirenses valeram-lhe o regresso ao Brasil, para o Cruzeiro, mas logo (2005/06) o jogador voltaria a terras lusas, para o FC Porto. Melhor marcador da equipa em 2006/07, foi visto como dispensável no final da época seguinte.

HISTÓRIA DE VIOLÊNCIA COM VÁRIOS EPISÓDIOS

Costinha, Paulo Assunção, Co Adriaanse, Luís Fabiano, ou até mesmo o basquetebolista Matt Fish, são alguns dos que contam com episódios de violência nas respectivas passagens pelo FC Porto.

Em 2008 e após três épocas como titular no FC Porto, Paulo Assunção colocou entraves à renovação de novo contrato e recorreu à Lei Webster para rescindir e viajar para o Atl. Madrid. Antes disso, o médio teve um aviso de quatro homens à saída de um treino no Olival. "Disseram-me que se não renovasse, me davam um tiro no joelho", contou.

O técnico Co Adriaanse, em 2006, viu o seu carro ser pontapeado junto ao mesmo Centro de Treinos. Os agressores recorreram a tochas para assustar o holandês.

"Fui ameaçado, mas como tenho um amigo na cidade do Porto, o caso foi pacífico", revelou publicamente Costinha, campeão europeu em 2003/04, que acrescentou: "Luís Fabiano [n.d.r. hoje internacional brasileiro] deixou-se apanhar pelo medo."

Em 2000, o americano Matt Fish terá sido agredido por resistir à rescisão do contrato com o basquetebol do FC Porto.

CRONOLOGIA

06h00

Foi por volta desta hora que Adriano foi agredido à saída da discoteca no Forte de S. João, em Vila do Conde, quando saía acompanhado por uma mulher.

06h25

Os bombeiros recebem o alerta para uma agressão na marginal de Vila do Conde, mas o atleta terá ido sozinho para o Centro Hospitalar da Póvoa de Varzim.

07h01

Adriano dá entrada no Centro Hospitalar com um traumatismo craniano e é transferido para o Hospital de Santo António (na foto), no Porto.

12h26

O avançado brasileiro tem finalmente alta, mais de seis horas depois da agressão que lhe causou um traumatismo craniano e escoriações na face e no braço.

'GLADIADOR' SERÁ O ÚLTIMO REFORÇO

Kléber é prioritário para o FC Porto, que já não deve deixar escapar o avançado brasileiro de 26 anos. Conhecido como o ‘Gladiador’, o ainda atleta do Cruzeiro fechará o plantel de Jesualdo Ferreira, através de um negócio que está a ser intermediado pelo empresário António Araújo.

O Cruzeiro estabeleceu uma cláusula de rescisão de dez milhões de euros para segurar o jogador, mas, a concretizar-se, a mudança de Kléber para o Dragão, que seria por cinco temporadas, ficará longe desse valor. Nesse sentido, os azuis-e-brancos cederam os préstimos do médio Leandro Lima ao clube brasileiro e já comunicaram as suas intenções a Giuseppe Dioguardi, agente do avançado.

Kléber é um jogador com maior mobilidade do que pontas-de--lança como Farías ou Falcão. Mais ao estilo de Lisandro, recentemente vendido aos franceses do Lyon. Contudo, o FC Porto não está sozinho na corrida pelo ‘Gladiador’, que defendeu as cores do Dínamo de Kiev entre 2003 e 2007.

APONTAMENTOS

BOLATTI

O FC Porto tem agora apenas 50 por cento do passe de Bolatti. O jogador terá renovado com o Huracán, que detém agora 20 por cento dos direitos do argentino. O empresário Marcelo Simonian fica com 30 por cento.

RODRÍGUEZ

Contra as expectativas iniciais, Cristián Rodríguez foi mesmo chamado por Jesualdo Ferreira para a recepção de hoje (20h15) ao Nacional da Madeira. O internacional uruguaio treinou, durante toda a semana, afastado do restante plantel.

MAICON

Sapunaru e Maicon integram a lista de convocados de Jesualdo, assim como Beto continua a deixar Nuno fora dos eleitos. O central Nuno André Coelho e o médio Tomás Costa também não contam para a partida de hoje.

NOTAS

RODRÍGUEZ: PEDRADA NO CARRO

Em Outubro de 2008, num início menos feliz no FC Porto, Cristián Rodríguez foi insultado e levou ainda com uma pedra no carro, após uma derrota (2-3), no Estádio do Dragão, com o Leixões.

ADRIANO: HABITUAL NA NOITE

Adriano é uma presença habitual na noite do Porto, especialmente desde que tem treinado à parte do plantel. O Forte de S. João é mesmo um dos seus espaços predilectos.

RAUL MEIRELES: GARRAFA

Em entrevista à ‘Sábado’, Costinha relembrou um episódio de 2004/05: "No aeroporto, o Raul Meireles, que teve o azar de fazer um autogolo frente ao Nacional, levou com uma garrafa".

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Mais notícias

Mais notícias de Desporto

pub