Sub-categorias

Notícia

Angolano decapitou duas jovens e guardou cabeças em casa

Severiano Tchivinda, de 31 anos, foi detido na cidade de Menongue, em Angola
18.04.17
Angolano decapitou duas jovens e guardou cabeças em casa
O homicida confesso, Severiano Tchivinda Foto Armindo Morais / Angola Press

 

Fez duas vítimas em pouco mais de um mês e guardou os macabros ‘troféus’ do crime em casa. Severiano Tchivinda, de 31 anos, foi detido depois de ter decapitado duas jovens mulheres em Angola, tendo guardado as cabeças das vítimas na casa onde vivia.

O comandante provincial da Polícia Nacional e Delegado do Ministério do Interior no Cuando Cubango, Comissário Domingos Ferreira de Andrade, afirmou à agência Angola Press  tratar-se de "um crime repugnante",  o segundo em pouco mais de 30 dias.

" As cabeças foram encontradas na residência do cidadão. O segundo caso ocorreu na madrugada desta segunda-feira e a investigação criminal não poupou esforço e seguindo os indicadores e pistas, chegou até ao autor", explicou.

O responsável policial detalhou que, neste último crime, o homicida seguiu a menina, que estava acompanhada do namorado: Mas quando o agressor desferiu o primeiro golpe com uma catana, o namorado desta pôs-se em fuga em busca de socorro.

Segundo relata a Angola Press, o autor confessou o crime, alegando que o fez porque as vítimas se prostituíam.

" Matei no bairro Paz junto a antena da UNITEL, frente a igreja Bom-Deus, porque estavam a fazer prostituição e acompanhei o movimento e depois segui a vítima até ao local da morte", cita a agência angolana.

Questionado a razão de manter as cabeças em casa, respondeu: "Fico com as cabeças porque sei que os nossos reis viviam com as cabeças das pessoas nas suas próprias casas".

Uma vizinha do homicida,  Joana Malãvoloneque, conta que o homem atacou recentemente o sue pai:  " Queria cortar a cabeça do pai, mas como os rapazes chegaram cedo e o encontraram a praticar o acto, não conseguiu os seus intentos, mas as mazelas no pai ainda continuam", lamentou.

Para além dos homicídios, Severiano Tchivinda é ainda suspeito de ter violado uma mulher em Angola.

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Mais notícias

Mais notícias de Mundo

pub