Por João Pereira Coutinho|06.08.17
Com a idade, adquirem-se novos gostos: a sopa, a sesta, a tripalhada invicta. E depois, quando se vive longe da pátria, descobrem-se outros. Há dois anos, por motivos académicos, rumei para Inglaterra.

E três banalidades que dava por adquiridas - sol, comida, língua - abateram-se sobre mim com a força de uma revelação. Não havia sol (a partir das quatro da tarde). Não havia comida (no sentido elevado do termo). E, sobre a língua, foi preciso esperar pelos 40 anos para perceber que não consigo respirar longe dela.

Hoje, sem mar, peixe ou banda sonora, entro em greve.

Sim, a nossa elite política não se recomenda. E o povo tem uma queda patológica para a submissão. Mas quem pensa que o país é uma 'choldra', confundindo alhos com bugalhos, devia ser obrigado a um desterro terapêutico. Isso cura-se.

P.S. - O colunista vai de férias (cá dentro). Regressa em Setembro.
Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Subscrever newsletter

newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)