Sub-categorias

Notícia

Cadastrado faz burla milionária

Burlão está em prisão preventiva por ter assassinado taxista.
Por João Nuno Pepino|17.06.17
  • partilhe
  • 1
  • +
Um dos suspeitos de ter assassinado um taxista em Torres Novas, no início de maio, foi agora condenado a seis anos de prisão, num outro processo de burla qualificada, julgado no Tribunal de Santarém. O alegado homicida, Américo Lopes, de 56 anos, subtraiu 242 mil euros a um homem de 82 anos, que estava emocionalmente debilitado por ter acabado de ficar viúvo.

Este processo de burla começou a ser julgado a 6 de abril, com o arguido ainda recluso nas Caldas da Rainha. Entretanto, foi colocado em liberdade condicional a 18 de abril, sendo suspeito de ter morto o taxista António Pedro, de 69 anos, no dia 2 de maio. Recorde-se que Américo Lopes e um cúmplice, capturados numa pensão em Torres Novas, já andavam na mira das autoridades pelos sequestros de três mulheres.

Este processo de burla remonta a 2009, quando o idoso arrendou o rés do chão da sua casa, em Torres Novas, a Américo Lopes, sem saber que estava a acolher um vigarista cadastrado. Depois de saber que a vítima era proprietária de duas lojas no Entroncamento, o burlão fez-se passar por um agente imobiliário e inventou um esquema em que dois investidores espanhóis pretendiam comprar o prédio todo, por 600 mil euros. Ao longo de 10 meses, conseguiu apoderar-se de 242 mil euros, fugindo após ter sido descoberto.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Mais notícias

Mais notícias de Portugal

Portugal

Extinto fogo em Mação

Extinto fogo em Mação

Incêndio em Gavião dominado. Fogos em Ribeira de Pena (Vila Real) e na Covilhã (Castelo Branco) em curso.

pub