Sub-categorias

Notícia

Família culpa médica por morte de menor com sarampo

Inês Sampaio, de 17 anos, que morreu com sarampo, sofria de psoríase e foi aconselhada a não ser vacinada.
Por Débora Carvalho, João Saramago e Ana Botto|20.04.17
A família da jovem de 17 anos que morreu, ontem, no Hospital Dona Estefânia, em Lisboa, onde foi internada com sarampo, nega ter sido negligente e garante que a adolescente só não foi vacinada contra o vírus devido a problemas de saúde.

Ao que o CM apurou, Inês Sampaio terá sofrido um choque anafilático com outra vacina, ainda bebé, e, por isso, a família garante que foi aconselhada por uma médica a não vacinar a jovem contra o vírus do sarampo.

Carlos Faria, um familiar de Inês, explicou ao CM que a adolescente sofria de psoríase - doença da pele que causa vermelhidão e irritação - e que, face às reações alérgicas, não terá cumprido o Programa Nacional de Vacinação, mas por conselho médico.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!
Comentário mais votadoEscreva o seu comentário
  • De amilcar.rebelo20.04.17
    Creio que não se pode acusar nem a medica de negligencia nem os pais, porque pelo que é conhecido a menina sofria de psoriase que é uma doença auto imune, que tem origem numa disfunçaõ do tymo porque é neste orgão que os linfocitos amadurecem para combater as infecções, ficando com pouca imunidade
1 Comentário
  • De amilcar.rebelo20.04.17
    Creio que não se pode acusar nem a medica de negligencia nem os pais, porque pelo que é conhecido a menina sofria de psoriase que é uma doença auto imune, que tem origem numa disfunçaõ do tymo porque é neste orgão que os linfocitos amadurecem para combater as infecções, ficando com pouca imunidade
    Responder
     
     0
    !

Mais notícias

Mais notícias de Portugal

Cm ao Minuto

Detido por atacar sete taxistas

Detido por atacar sete taxistas

Homem, detido pela Investigação Criminal da PSP de Lisboa, viajava sempre no banco traseiro e agarrava os motoristas por trás.

pub