Sub-categorias

Notícia

Novo relatório assume 65 mortos em Pedrógão

Proteção Civil arrasada: “Podia ter evitado mortes”.
Por Sérgio A. Vitorino|17.10.17
O relatório do CEIF (Centro de Estudos dos Incêndios Florestais), ontem entregue ao Governo, assume que foram 65 os mortos no fogo de 17 de junho em Pedrógão Grande - até agora as publicações oficiais apenas referiam 64. A 65.ª vítima será Alzira Costa, atropelada a fugir às chamas.

O estudo coordenado por Xavier Viegas contraria ainda a versão da PJ de que as chamas tiveram início num raio. É sustentado que os fogos "terão sido causados [10 metros ao lado] por contactos entre a vegetação e uma linha elétrica de média tensão. Esta situação configura, em nossa opinião, uma deficiente gestão de combustíveis na faixa de proteção da linha, por parte da entidade gestora", a EDP. O relatório, tal como os restantes, arrasa a Proteção Civil.

"Meios disponíveis e o seu comandamento não se mostraram suficientes", "falta de perceção da sua importância, nos vários escalões de decisão", "reação tardia" e "poderiam ter evitado algumas mortes e muito sofrimento aos feridos, se este socorro tivesse sido mais pronto e melhor organizado", são expressões usadas.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Mais notícias

Mais notícias de Portugal

pub