Sub-categorias

Notícia

Polícia ajuda No Name a atacar Super Dragões

No dia em que incendiaram um autocarro dos adeptos do FC Porto, a 21 de Junho do ano passado, os No Name Boys tiveram uma ajuda preciosa para a violência que se seguiu. Foi um elemento dos Spoters, os agentes da PSP que têm precisamente por missão escoltar e proteger as claques visitantes, a dar os Super Dragões à morte. Hugo Caturna, perigoso membro dos No Name a ser alvo de escuta telefónica, acalma os amigos: um polícia já o informou de que iam “largar” os rivais.
19.05.09
  • partilhe
  • 1
  • +
Polícia ajuda No Name a atacar Super Dragões
Todas as conclusões sobre as ligações de Luís Filipe Vieira à claque ilegal do Benfica são da autoria da PSP, no relatório final da investigação com 258 páginas Foto Manuel Moreira

E a noite acabou com pontapés e garrafas partidas na cabeça das vítimas.

O crime teve lugar em plena área de serviço à saída da ponte Vasco da Gama, depois de um jogo de hóquei em Lisboa – e os agressores dos No Name Boys, para conseguirem emboscar e espancar os rivais, terão tido informação da própria polícia.

Caturna diz ao telefone, lê-se na Acusação do Ministério Público a que o CM teve acesso, que “um dos que o deteve [polícia] lhe disse que os iam ‘largar’ [S. Dragões] e que, por isso, iam andar por aí à deriva – referindo-se a informações de um Spoter [da PSP] que teria ligações com os arguidos [No Name Boys] e lhe teria fornecido informações sobre aspectos de acompanhamento de adeptos”.

BENFICA DESMENTE A PRÓPRIA PSP E AMEAÇA COM PROCESSO

Depois de o CM ter citado ontem um relatório final da Polícia de Segurança Pública sobre a investigação aos No Name Boys – em que é a própria polícia a concluir que Luís Filipe Vieira apoia a claque; que despediu o chefe de segurança do clube por este colaborar com a polícia e que pediu ao comandante da PSP para “aliviar” a presença policial junto dos No Name Boys –, o Benfica anunciou em comunicado que vai processar o nosso jornal.

Diz o comunicado que “é sabido o esforço” que o presidente Luís Filipe Vieira fez no sentido da “legalização das claques, tendo, inclusive, apresentado propostas que visavam a alteração do actual quadro legal” e que, verificada a não-legalização das mesmas, lhes “retirou qualquer tipo de apoios”.

PORMENORES

ASSISTIDOS NO HOSPITAL

As vítimas de agressões na ponte Vasco da Gama no Verão passado, depois de uma perseguição na 2.ª Circular, Lisboa, tiveram de ser assistidas no hospital devido a hematomas.

CRIADOS NO EURO 2004

Os Spoters são agentes da PSP que se dedicam ao acompanhamento de claques. Foram criados na sequência do Euro’ 2004. 

POLÍCIA ESCAPA IMPUNE

O polícia que deu informações aos No Name Boys sobre os rivais nunca foi identificado.

Henrique Machado

NOTA DA DIRECÇÃO: É A NOTÍCIA QUE NOS MOVE

Para o Correio da Manhã, todos os cidadãos são iguais perante o trabalho jornalístico. É a notícia que nos move. É dela que é feita a nossa relação de lealdade com o Leitor.

No caso em apreço, pretenderia o presidente do Benfica que ignorássemos as conclusões de um extenso relatório com a chancela da PSP, qual árbitro que deixa passar um penálti? Ora a notícia que ontem chamámos à manchete tem relevância indiscutível, o interesse público dos factos impõe ao jornalista o dever de informar. Sem alinhar em campanhas, mas sem temer ameaças. Como sempre fazemos e faremos.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!
1 Comentário
  • De Carlos Silva18.10.12
    já que são,, medíocres,, dentro das quatro linhas,,, Tentam ser ,,bendiocres fora delas..... enfim.. saber la porque .força porto..
    Responder
     
     2
    !

Mais notícias

Mais notícias de Portugal

pub