Luís Paixão Martins aconselha FC Porto

A LPM Comunicação vai assumir a gestão da imagem do FC Porto. As repercussões do caso ‘Apito Dourado’ e do livro de Carolina Salgado estão na origem, segundo as nossas fontes, da ligação que a empresa pioneira em Comunicação e os dragões estabelecerão.
25.06.07
  • partilhe
  • 0
  • +
Luís Paixão Martins aconselha FC Porto
O antigo jornalista Luís Paixão Martins criou a empresa com o seu nome em 1986 Foto Miguel Madeira, Público
O contrato, segundo as nossas fontes, ainda não está assinado, mas tudo aponta para que o acordo entre portistas e a empresa do sportinguista – dos que vai ao estádio – Luís Paixão Martins venha a concretizar-se brevemente. Fernando Póvoas, recém-eleito vice-presidente do FC Porto, garantiu mesmo ao CM que o assunto está em cima da mesa. “Estamos a pensar nisso, mas ainda não foi nada decidido. Esta é uma questão que envolve a SAD do FC Porto e é a SAD que decide”, diz o conhecido médico.
A política de comunicação do FC Porto é, de resto, alvo de críticas no fórum do próprio site do clube. Aliás, recentemente, Fernando Póvoas falava na necessidade de os azuis-e-brancos reverem a estratégia naquela área. “O comportamento da Comunicação Social é estimulado pelo facto de o clube se fechar em demasia, sem dar acesso a jogadores e outros protagonistas que promovam o espectáculo”, defendia o responsável para justificar as notícias sobre o clube. Mas o furacão provocado pelo livro de Carolina Salgado e o processo ‘Apito Dourado’, que envolve Pinto da Costa, terão contribuído, decisivamente, para o recurso ao trabalho da LPM Comunicação.
O CM tentou ouvir Luís Paixão Martins, mas o empresário não atendeu o telemóvel.
PERFIL
Luís Paixão Martins, 53 anos, é casado e tem um filho que também trabalha na LPM. Antes foi animador de rádio e jornalista, passando pela Renascença, Comercial, ‘Jornal Novo’, ‘O Jornal’, ‘Sete’ e pelas agências de notícias ANOP e NP. O director-geral da LPM é autor de dois livros relacionados com assessoria mediática.
COM SÓCRATES E CAVACO
A LPM foi responsável pelas campanhas eleitorais de José Sócrates nas legislativas de Fevereiro 2005 e de Cavaco Silva nas presidenciais de 2006. No intervalo, assumiu a coordenação de nove candidaturas às eleições autárquicas (seis do PS, duas do PSD e uma da CDU).
Detentora de uma carteira de clientes de grande valor estratégico, a empresa de Luís Paixão Martins representa, entre outros, a Associação Nacional de Farmácias, a Administração do Porto de Lisboa, as Associações de Turismo de Lisboa e do Algarve, a seguradora AXA, o Banco Espírito Santo, a Fundação Oriente, a Carris, a Câmara Municipal de Oeiras, a Casa da Música, a Coca-Cola Portugal, a McDonald’s, a Nike, a SIBS (responsável pelo sistema multibanco português), as ordens dos Notários, dos Engenheiros e dos Arquitectos ou o Supremo Tribunal de Justiça. Nos últimos tempos, a LPM tem sido notícia pelo desejo de ser acreditada junto da Assembleia da República.
COMO É NOS RIVAIS
BENFICA
A comunicação dos benfiquistas é assegurada pela empresa Cunha Vaz & Associados.
SPORTING
O clube de Alvalade tratou, sempre, pelos meios internos, da sua comunicação e imagem.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!