Barra Cofina

Correio da Manhã

Especiais C-Studio
2
Especiais C-Studio
i
C- Studio é a marca que representa a área de Conteúdos Patrocinados do Universo
É o local onde as marcas podem contar as suas histórias e experiências.

Qual a melhor forma de proteger os nossos animais domésticos do calor?

Patrícia Branco, médica veterinária e vice-presidente da APMVEAC, aponta o que fazer
11 de Julho de 2022 às 16:08

O calor pode ser um inimigo perigoso dos animais domésticos. Por isso, a vice-presidente da Associação Portuguesa de Médicos Veterinários Especialistas em Animais de Companhia (APMVEAC) deixa alguns conselhos úteis para evitar o sofrimento dos animais de estimação.

Mantenha-o hidratado

Deixe sempre água fresca à disposição durante todo o dia, em várias divisões da casa. Se o seu animal de estimação não gosta particularmente de beber água (é muitas vezes o caso dos gatos), ofereça comida húmida em vez de seca para ajudar a hidratar. Um truque extra é colocar pequenos pedaços de gelo nas taças, ou até mesmo congelar alguma ração húmida e oferecer-lhe durante o dia.

No exterior ou nas viagens, leve sempre consigo água e um recipiente para a ir oferecendo.

Mantenha-o fresco

Num local bem ventilado, com sombra, e onde possa escolher a zona onde quer estar, evitando deixá-lo sozinho dentro de espaços confinados (seja a casota, o carro, a transportadora, a marquise, a varanda ou mesmo se for uma divisão pequena da casa e muito exposta ao sol).

Não incentive esforço físico exagerado durante o período de calor. Nessas horas, limite os passeios ao mais curto possível e faça passeios e brincadeiras mais demoradas de manhã e à noite.

Os cães e os gatos de pelo comprido podem ser tosquiados para ficarem mais frescos e para facilitar a higiene nesta época.

Principalmente para os cães no exterior, banho numa piscina ou no mar, ou apenas mergulhar as patas e chapinhar num recipiente com água, pode ser uma boa forma de o manter fresco. É sempre necessário ter atenção ao risco de afogamento! Nem todos os cães são nadadores natos e mesmo os que são podem ver-se em situações inesperadas. Por isso, nunca os deixe sem vigilância. No final de um dia de mergulhos, deve passar o cão por água doce para eliminar o sal ou o cloro e secar bem os ouvidos para evitar otites.

Na praia, evite ainda a ingestão de areia, paus, e não só, pois poderá provocar uma crise de gastroenterite.

Prevenir queimaduras solares

Providenciar uma sombra é sempre a melhor prevenção, mas nos casos em que é impossível, os animais mais predispostos devem colocar protetor solar (específico veterinário) nas extremidades como nariz e pavilhões auriculares.

As queimaduras por contacto podem prevenir-se. Em primeiro lugar, evitando passeios nas horas mais quentes em superfícies mais problemáticas, como alcatrão, pedra e não só. Se tiver dúvidas acerca de quão quente está o chão, toque-lhe! Vai ficar surpreendido! Adicionalmente, podem ser prevenidas com hidratação das almofadinhas plantares com cremes/ceras hidratantes (específicos veterinários).

Animais de estimação