Barra Cofina

Correio da Manhã

Especiais C-Studio
5
Especiais C-Studio
i
C- Studio é a marca que representa a área de Conteúdos Patrocinados do Universo
É o local onde as marcas podem contar as suas histórias e experiências.

Jogos entram na sala de aula e javascript:;têm boa nota na avaliação

As técnicas dos jogos espalharam-se aos mais diversos domínios da realidade e o ensino não é exceção. Os bons resultados mostram que o tema merece um olhar mais atento.
10 de Novembro de 2019 às 06:51

Os alunos têm sido os protagonistas do Serviço Educativo do Lisboa Games Week, mas este ano a organização vai fazer do evento também um espaço de aprendizagem, networking e troca de ideias para professores, sobre um dos temas do momento no domínio da educação: a gamificação no ensino. 

O conceito traduz a introdução em sala de aula de metodologias de aprendizagem baseadas em mecânicas de jogos, levando para este universo as lógicas de interação, recompensa ou incentivo que fazem dos jogos desafios que cativam a atenção e a vontade de descobrir mais. 

À volta do tema da gamificação estão programadas várias iniciativas para professores na próxima edição do LGW, potenciando um interesse que se reconhece crescente entre a comunidade neste tema.

Docentes atentos e empenhados em novas metodologias

"Verificamos que são muitos os professores, das mais diversas áreas, com interesse profundo em ‘trazer o mundo’ para dentro da sala de aula e que procuram desenvolver nos seus alunos o espírito de descoberta, promovendo experiências que os motivem e surpreendam", sublinha Sandra Martinho, responsável pela área da educação da Microsoft em Portugal.

Na sua opinião, não há dúvidas de que o "gaming é uma destas ferramentas" e é também um dos ingredientes-chave de boa parte dos projetos que a multinacional soma no País nesta área, orientados para a transformação da sala de aula. Muitos realizados em parceria com o Ministério da Educação. 

A Microsoft será, aliás, um dos parceiros do LGW com responsabilidades na dinamização de iniciativas para professores. A fabricante de software vai levar a cabo "uma ação direta que vai abordar os desafios deste novo mundo e as competências que hoje em dia importam desenvolver, explorar e aprender", explica Sandra Martinho.

A importância do gaming nestas novas competências será uma das tónicas. À ação juntam-se uma aula de programação para professores e um Seminário Internacional sobre Gamificação no Ensino, que é o grande destaque da agenda.


Serviço educativo no auditório principal

As aulas de programação para alunos são uma imagem de marca do LGW, mas este ano a oportunidade vai estender-se aos professores. Nas atividades promovidas pela Happy Code, que dinamiza o programa do Serviço Educativo no Auditório Principal, há uma ação em que os docentes "podem aprender a desenvolver código", explica João Sousa. O objetivo da iniciativa passa por dar ferramentas aos professores para que possam replicar nas suas escolas a experiência que os alunos levam da visita de estudo ao LGW, criando a sua própria app.