Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
5

Descobertos restos mortais da família Troadec

Jóias e vestígios de corpos encontrados junto à propriedade do homicida confesso.
8 de Março de 2017 às 15:36
Homicida confessou que os corpos das vítimas foram esquartejados e queimados
A casa onde vivia o homicida, Hubert Caouissin
Casa da família
Charlotte
Pascal sofria de depressão
Sébastien é suspeito
Brigitte tinha 50 anos
Homicida confessou que os corpos das vítimas foram esquartejados e queimados
A casa onde vivia o homicida, Hubert Caouissin
Casa da família
Charlotte
Pascal sofria de depressão
Sébastien é suspeito
Brigitte tinha 50 anos
Homicida confessou que os corpos das vítimas foram esquartejados e queimados
A casa onde vivia o homicida, Hubert Caouissin
Casa da família
Charlotte
Pascal sofria de depressão
Sébastien é suspeito
Brigitte tinha 50 anos
Hubert Caoussin confessou a morte do cunhado, da sua mulher e dos dois filhos do casal, mas admitiu também que os corpos das vítimas foram esquartejados, queimados e despejados em terrenos próximos da sua quinta.

Ainda assim, o procurador do processo que investiga a morte da família Troadec anunciou a descoberta de "vestígios humanos" e joias que pertencerão à família assassinada.

A descoberta aconteceu nas imediações da quinta onde terão acontecido os crimes, na Finisterra, região mais a noroeste de França.

Corpos da família foram desmembrados, queimados e enterrados
O procurador Pierre Sennes conta que as autoridades apuraram que Hubert levou a família para um quinta isolada que tem em Pont de Buis , na Finisterra, a ponta mais a noroeste de França.

Aí, os quatro Troadec foram assassinados à facada. Hubert Caouissin dedicou-se depois à macabra tarefa de ocultar todos os vestígios dos corpos. Depois de lhes tirar as vísceras, desmembrou os corpos, com uma tenaz de metal e um machado. A seguir, queimou "metodicamente" os pedaços dos corpos, esmagou os ossos e enterrou ou atirou à floresta os pedaços mais difíceis de destruir.

Em causa estaria uma disputa familia, despoletada por uma herança. 

Pascal Troadec e a mulher, Brigitte, ambos de 49 anos, e os filhos Sebastien (21 anos) e Charlotte (18 anos), desapareceram a 16 de fevereiro. 

Sob custódia policial desde domingo de manhã, o ex-cunhado acabou por confessar ter matado os quatros membros da família. 

Numa primeira fase, no entanto, garantiu não ter tido contacto com os desaparecidos nos últimos dias. Só após ter sido confrontado com amostras de ADN seu recolhidas no carro e na casa da família é que confessou a autoria do crime.

As buscas da polícia à casa do casal em Nantes detetaram vestígios de sangue de Sebastien e dos seus pais, mas não de Charlotte, assim como sinais de esforços para limpar esses vestígios. 

O homicida confessou, também, que ficou irritado com a atitude do patriarca da família, Pascoal Troadec, que terá escondido uma herança em barras de ouro. 
Finisterra Hubert Caoussin Troadec família assassinada vestígios
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)