Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
6

Governos de Espanha e da Catalunha prometem apostar “pelo diálogo efetivo”

Sánchez e Torra mantêm encontro em Barcelona para solucionar conflito na Catalunha.
Francisco J. Gonçalves 21 de Dezembro de 2018 às 02:07
Pedro Sánchez e Quim Torra reuniram-se para falar do futuro próximo da Catalunha
Pedro Sánchez e Quim Torra reuniram-se para falar do futuro próximo da Catalunha
Pedro Sánchez e Quim Torra reuniram-se para falar do futuro próximo da Catalunha
Pedro Sánchez e Quim Torra reuniram-se para falar do futuro próximo da Catalunha
Pedro Sánchez e Quim Torra reuniram-se para falar do futuro próximo da Catalunha
Pedro Sánchez e Quim Torra reuniram-se para falar do futuro próximo da Catalunha
Pedro Sánchez e Quim Torra reuniram-se para falar do futuro próximo da Catalunha
Pedro Sánchez e Quim Torra reuniram-se para falar do futuro próximo da Catalunha
Pedro Sánchez e Quim Torra reuniram-se para falar do futuro próximo da Catalunha
Os chefes de governo de Espanha e da região autónoma da Catalunha mantiveram esta quinta-feira uma reunião de hora e meia em Barcelona para reatar o diálogo sobre as pretensões independentistas daquela região espanhola.

O PM espanhol, Pedro Sánchez, e o chefe do governo catalão, Quim Torra, assinaram um acordo conjunto, no qual se comprometem a apostar "pelo diálogo efetivo", para dar resposta às pretensões catalãs "dentro de um quadro de segurança jurídica". Ficou também agendada para janeiro de 2019 uma nova reunião entre os dois governos.

Enquanto Sánchez e Torra mantinham o encontro à porta fechada, numa sala adjacente do palácio de Pedralbes decorria uma reunião entre a vice-PM espanhola, Carmen Calvo, e a ministra de Política Territorial, Meritxell Batet, com o vice-presidente catalão, Pere Aragonès, e a conselheira da presidência e porta-voz do executivo catalão, Elsa Artadi.

Após a reunião, Artadi assegurou que foi debatida a questão da independência catalã, pois "isso é um direito ao qual não vão renunciar", mas não esclareceu se foi abordada a possibilidade de realização de um referendo legal à independência da Catalunha.

PORMENORES
Greve de fome suspensa
Os quatro líderes separatistas que estavam em greve de fome suspenderam esta quinta-feira o protesto. Jordi Sànchez, Jordi Turull, Josep Rull e Joaquim Forn, em greve há 20 dias, pararam após apelo do ex-presidente catalão Carles Puigdemont.

Puigdemont acusado
O Tribunal de Contas acusou o ex-presidente catalão, Carles Puigdemont, de desviar mais de oito milhões de euros de fundos públicos para organizar o referendo separatista ilegal de 1 de outubro de 2017, na Catalunha. A acusação abrange todo o governo de Puigdemont.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)