Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
7

OE2015:"Enorme pressão fiscal" vai manter-se - PwC

Lusa 16 de Outubro de 2014 às 00:23

O 'tax partner' da PwC, Jaime Carvalho Esteves, considerou hoje que a "enorme pressão fiscal" vai continuar e que o objetivo de 2,7% do défice não é seguro, segundo a proposta de Orçamento do Estado para 2015 (OE2015).

"O orçamento está orientado para manutenção do rumo traçado de consolidação orçamental: saldo primário positivo e défice inferior a 3% do PIB [produto interno bruto], em concreto 2,7%, superior, porém, aos 2,5% previstos e aos 1,9% acordados no início da intervenção da 'troika'", refere o analista, que aponta que a "resiliência nesse imperativo merece, naturalmente, total aplauso".

No entanto, "a redução daqueles desequilíbrios orçamentais decorre mais da evolução da receita, que manteve um aumento sem precedentes em 2014, na linha dos anos anteriores e que, portanto, se torna cada vez mais asfixiante, do que da redução da despesa pública, insucesso este que é em parte justificado pelos sucessivos limites constitucionais", acrescenta.