Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
3

Portugal tem a segunda pior taxa de natalidade na Europa

Há mais bebés a nascer na Europa, mas Portugal continua entre os piores classificados no ranking dos nascimentos.
28 de Março de 2018 às 12:26
Bebé
Bebé
Bebé
Bebé
Bebé
Bebé

Em 2016 nasceram 5.148 milhões de bebés na União Europeia, um número que compara com 5,1 milhões em 2015 e que revela um crescimento que, no entanto, não chega sequer a 1%. A Europa continua a envelhecer e Portugal está entre os países que mais cuidados inspiram, avança o Jornal de Negócios. Segundo os dados da natalidade em 2016 publicados esta quarta-feira, 28 de Março, pelo Eurostat, nesse ano verificou-se uma média de 1,36 nascimentos por cada mulher em idade fértil. Uma taxa baixa e que só é ultrapassada, para menos, por Espanha e Itália, ambos com uma taxa de 1,39%. Em Portugal nasceram 45.260 crianças.

Os países onde nasceram mais crianças foram a França e a Suécia, com, respectivamente, taxas de 1,92 e 1,85 crianças por mulher em idade fértil. A seguir surgem a Irlanda (1,81) e a Dinamarca e o Reino Unido, ambos com 1,79.

No ranking dos piores estão também países como Chipre, Malta, com 1,37, a Grécia, com 1,38 e a Polónia, 1,39.

Outro indicador analisado pelo Eurostat foi a idade das mães. A média na União Europeia é as mulheres esperarem até aos 29 anos para terem o primeiro filho, um valor que em Portugal sobe para os 29,6 anos. As portuguesas não estão, no entanto, entre as mães mais velhas. Em Itália as mães de primeira viagem têm em média 31 anos, em Espanha 30,8, na Grécia 30,3 e na Irlanda 30,1.

No lado oposto da tabela estão a Bulgária, onde uma mulher é mãe pela primeira vez aos 26 anos (em média) e a Roménia, em que a idade sobe para os 26,4 anos. Na letónia a média são os 26,8 anos, na Eslováquia os 27, na Polónia 27,2 e na Lituânia os 27,3 anos. 

Das crianças nascidas na União Europeia em 2016, cerca de 5% tiveram mães com menos de 20 anos e apenas 3% nasceram de mulheres com mais de 40 anos.  Desta últimas o destaque vai mais uma vez para a Itália, onde 7,2% dos nascimentos de primeiros filhos foram entre mulheres com mais de 40 anos. Em Portugal foram 4% e na Albânia apenas 0,8%, o país com menos mães acima dos 40.

Já a maternidade na adolescência é mais elevada na Roménia, onde 14,2% dos nascimentos foram entre jovens com menos de 20 anos. Na Bulgária foram 13,6% e na Hungria 10,8%. O Reino Unido está entre os piores classificados neste ranking, com 6,2% de mães adolescentes entre os primeiros nascimentos. Em Portugal foram 4,4%.

Pelo contrário, na Eslovénia contabilizaram-se apenas 1,6% de nascimentos com mães adolescentes e na Itália foram 1,7% do total. Na Holanda a percentagem foi também baixa, de 1,8% e na Dinamarca e Suécia de 1,9%.

Polónia Reino Unido Portugal União Europeia Europa natalidade
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)