Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
5

Primavera Sound encerra com Air

Festival decorre no Parque da Cidade, no Porto.
Lusa 11 de Junho de 2016 às 19:01
A quinta edição do Primavera Sound no Porto termina este sábado, depois de três dias de música
A quinta edição do Primavera Sound no Porto termina este sábado, depois de três dias de música FOTO: José Coelho/Lusa

A dupla francesa Air, a assinalar os 20 anos de existência, diz-se perante um "novo e entusiasmante mundo" com as possibilidades que os concertos deste sábado oferecem, encontrando aí a "magia" que antes viam na gravação de discos.

Em entrevista à Lusa horas antes do concerto no festival Primavera Sound, no Porto, a dupla Nicolas Godin e Jean-Benoît Dunckel afirmou que "fazer um álbum é menos entusiasmante do que antes, mas quando se está em palco é aí que se encontra a magia que se costumava experienciar quando se gravava".

"Há muitas coisas que podemos fazer no futuro em termos de iluminação, de som", disse Nicolas Godin, que se mostrou surpreendido pelo facto de o público, "passados todos estes anos", apreciar ainda mais a banda.

A atuação, acrescentou Godin, é acerca das canções de Air e das canções "clássicas" que continuam iguais: "Apercebes-te de que elas envelheceram bem. Não quero experimentar muito com elas. Quero tocá-las da forma como foram concebidas. Mas ainda hoje estava a pensar como tocar as canções de Air melhor ainda, como melhorar a digressão, o que é que nos falta em termos de som".

Dunckel salienta que não estão a trabalhar em material novo e que a concentração dos dois neste momento passa pela digressão: "É mesmo importante para nós. Penso que as pessoas estão preparadas para ouvir a música ao vivo e o equipamento e a técnica melhoraram muito e chegou o tempo de os Air se expressarem em palco".

Questionados sobre se se cansam de tocar os mesmos temas repetidamente, Godin admite que tal aconteceu nas últimas digressões: "Ao fim de algum tempo ficas muito confortável a tocar e mais tarde ou mais cedo aborreces-te. Mas quando te aborreces olhas para o público e sentes a felicidade das pessoas e esqueces-te de que estás aborrecido. É uma troca."

Dunckel realçou a surpresa face à reação do público, que mesmo quando a banda "não mostra nada", quando "é fria", não se importa.

A quinta edição do Primavera Sound no Porto termina este sábado, depois de três dias de música no Parque da Cidade, com atuações de bandas como Air (22h30), Drive Like Jehu (22h00) e Unsane (00h00 de domingo), entre muitos outros.

Primavera Sound música artes cultura e entretenimento
Ver comentários