Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
2

Em defesa do associativismo

Registar, para a posteridade, os momentos mais marcantes do movimento associativo de Carnide é o objectivo da monografia do autoria do arqueólogo Paulo Figueiredo a ser lançada em Setembro e que, entre outros, recorda a história do Grupo de Teatro de Carnide, o grupo de teatro amador mais antigo do País.
22 de Agosto de 2006 às 00:00
Fundada a 26 de Outubro de 1956, a companhia tem um historial de prémios considerável, tendo mesmo conquistado, em 1990, a medalha de Mérito Municipal da Câmara de Lisboa. O seu trabalho continuado – e que tanto abrange a comédia como o drama – tem servido para revelar grandes autores da dramaturgia nacional e mundial.
Esta monografia – a segunda de oito encomendadas a Paulo Figueiredo sobre Carnide – será lançada no dia 22 no âmbito do programa ‘Olhar em Carnide’, que tem também como pontos altos a Feira da Luz (que se realiza há mais de 400 anos) e a procissão em honra de Nossa Senhora da Luz.
Contactado pela Lusa, o autor da publicação adiantou que o que está exposto no seu trabalho implicou “a identificação e preservação de documentos que fazem parte da memória colectiva e que em certos casos estavam esquecidos e empoeirados no fundo de arrecadações”.
Com esta obra, Paulo Figueiredo espera contribuir para “preservar a identidade cultural local e valorizar o papel e a importância do associativismo como espaço privilegiado de sociabilidade e de exercício de cidadania”.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)