Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
9

Jackson surge de pijama no Tribunal

Michael Jackson compareceu ontem em tribunal vestindo calças de pijama e calçando uns chinelos de quarto. Uma situação que se ficou a dever ao facto de o cantor ter tido de passar primeiro por um hospital. O que quase lhe custou ter ido parar à prisão.
11 de Março de 2005 às 00:00
Jackson esteve quase a ser preso
Jackson esteve quase a ser preso FOTO: Kimberly White/Reuters
Na verdade, Jackson esteve ontem sujeito a uma ordem de prisão pelo facto de não se ter apresentado no início da sessão do julgamento. A ordem foi dada pelo juiz Rodney Melville quando percebeu que à hora do início dos trabalhos, 08h30 locais (16h30 em Lisboa), Jackson não estava presente na sala. O advogado do cantor ainda tentou explicar que Jackson teria sido internado de urgência num hospital local, devido a uma dor nas costas, mas a verdade é que o juiz não esteve com complacências e deu o prazo de uma hora para o ‘rei’ da pop se apresentar na sala. Assim sendo, Jackson esteve, durante uma hora, sujeito a ser preso e a ver a sua fiança agravada.
Intimidado ou não pela ameaça, o facto é que o cantor de ‘Thriller’ lá acabou por aparecer, em cima da hora estabelecida pelo juiz. A conselho do seu advogado Jackson terá abandonado as urgências do hospital e avançado de imediato para o tribunal. À chegada, Jackson não passou despercebido, já que vestia calças de pijama e chinelos de quarto. O cantor entrou amparado pelo pai e apresentava um ar pálido e cansado.
Para já ainda não é conhecido o tipo de sanção a aplicar ao cantor, mas o juiz deve levar em conta o comunicado do hospital que confirma que Jackson esteve naqueles serviços 45 minutos.
Coincidência ou não, ontem era o dia em que o jovem que acusa Jackson iria depor, pela segunda vez. Na primeira sessão, o rapaz disse que dormiu na cama de Jackson e que viu ‘sites’ pornográficos com o cantor e com um assistente deste.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)