Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
6

Paul McCartney cala Heather

Já dizia o outro: tudo está bem quando acaba bem. Sir Paul McCartney decidiu pôr um ponto final na batalha que estava a travar com a mulher, Heather Mills, e está disposto a oferecer-lhe 40 milhões de libras (mais de 59 milhões de euros) se ela mantiver a boca fechada relativamente ao casamento dos dois.
18 de Setembro de 2006 às 00:00
Ou seja, nenhuma entrevista exclusiva, nenhum livro, nem sequer uma conversa com uma amiga... O ex-beatle não quer surpresas de espécie alguma e para se assegurar de que Mills cumpre a sua parte do ‘negócio’, vai dar-lhe o dinheiro a prestações.
É isso mesmo: Heather, de 38 anos, não receberá a quantia por inteiro, mas ao longo dos próximos 20 anos. O cantor poderá assim assegurar a sua privacidade e não ver exposta a sua vida íntima, que já foi suficientemente devassada com esta separação.
INIMIGOS
Recorde-se que Paul McCartney e Heather Mills se conheceram em 1999, numa festa de angariação de fundos para pessoas deficientes (ela própria tem uma prótese na perna), e casaram-se três anos depois, com grande pompa e circunstância.
O músico dizia-se, então, profundamente apaixonado e garantia que o casamento seria para sempre. A única filha do casal, Bea, chegou um ano depois, mas rapidamente a relação começou a dar mostras de cansaço.
Discussões atrás de discussões e um dia Heather saiu de casa e contratou o maior especialista britânico em divórcios, o advogado Anthony Julius, que defendeu a princesa Diana aquando do badalado divórcio real.
McCartney não se ficou atrás e contratou Fiona Shackleton, que defendeu o príncipe Carlos na mesma disputa e processo ameaçava prolongar-se durante um bom pedaço de tempo. Agora, McCartney decidiu abreviar a história, com este acordo milionário.
Ver comentários