Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
6

Saber esperar é uma virtude

O pior é que as pressas, tal como na estrada, são más companheiras. E, sobretudo, em Tauromaquia...
26 de Março de 2008 às 00:30
Toureio a pé
Toureio a pé
Somos umpaís que em vários quadrantesassume ser 'de formadores'. No Desporto, nas Artes, na Tauromaquia, nas Ciências (as novas tecnologias e incentivos tecnológicos), queremos formar novos valores, não poucasvezesgastando-se muito dinheiro, sobretudo no que é alheio à Festa de toiros, onde não constam subsídios que se notem.
O busílis da questão é o depois... Salvo raríssimas excepções (e o salto para o estrangeiro está cada vez mais viável no futebol do que nos toiros), não se dá continuidade. Ao público, e não só, falta-lhes paciência paravercrescererespeitarosnossosvossosvalores. Cedo se decide condenar ao insucesso, dando logo início amaisformações.Parecequesobramvaidadesnos que formam e no público que gosta de partilhar dessas novasfornadasdevalores,paratambém,edesdea bancada, se ufanar de que também a si se fica a dever a descoberta...
O pior é que as pressas, tal como na estrada, são más companheiras. E sobretudo em Tauromaquia, salvo as tais raríssimas excepções. Em todo o mundo taurino, ‘aparecer’ e ‘disparar’ acontece só às vezes. Depende do talento, claro, mas também,emuito,dascircunstâncias, dos apoios. Do contexto.
Na maior parte das vezes, os toureiros chegam a ‘Figuras’, ou em seu redor, após vários anos de alternativa. Quantas temporadas levou Pablo Hermozo de Mendonza aseroqueé(eapós frequentara‘Universidadede Monforte João Moura’)?
Quantos anos tem de alternativa Enrique Ponce, ‘El Juli’ e ‘El Cid’? E quantas temporadas levaram Ortega Cano e outros para chegar ao cume? Quantos anos de alternativa tem Sebastien Castella?
Façam favor de fazer consultas, meus amigos! E pensem. Quantos anos de alternativa têm, por cá, António Telles, Rui Salvador, Bastinhas, Rouxinol? E ao fim de quanto tempo começaram a ser aquilo que são? E lembram-se de José Mestre Batista? E por a ‘Figura de Época’ que foi?
Saibamos esperar. As empresas também. Bem sei que muitas vezes o que é novo é mais barato... Mas a qualidade que vem com o tempo paga-se; e até pode ser vantajosa para o empresário que sabe apostar e promover.
Há jovens matadores portugueses com três e quatro anos de alternativa; outros com mais e, por isso, em alta técnica. Há quem esteja a chegar. Mas saibamos esperar, porque é virtude...
A Vila da Cuba já vibra com a 1.ª corrida do seu Grupo de Forcados que são aficionados e, por isso, também incluem toureio a pé, dando o exemplo. É a 5 de Abril e espera-se grande ambiente!
Barrancos e a sua Comissão de Festas preparam o seu 1.º Festival Taurino, fora do âmbito e da tradição de Agosto. Um cartel misto, não havendo estocadas porque a legislação de excepção é só para a Festa de Agosto. É pena!
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)