Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
7

Últimas horas na cama do médico

Uma fonte próxima da família Jackson conseguiu fotografar a cama em que Michael Jackson terá falecido, a 25 de Junho, alegadamente vítima de paragem cardíaca.

3 de Agosto de 2009 às 00:30
Multiplicam-se as dúvidas e as suspeitas em torno de  Michael Jackson, passado mais de um mês sobre a sua morte
Multiplicam-se as dúvidas e as suspeitas em torno de Michael Jackson, passado mais de um mês sobre a sua morte FOTO: Gary Hershorn, Reuters

La Toya Jackson, irmã do artista, foi a primeira a confirmar que as últimas horas de Michael foram passadas não no seu quarto, mas no quarto de Conrad Murray, seu médico pessoal. "Não posso afirmar com exactidão o que se passou naquele dia, só sei que Michael acabou na cama d o médico, onde este o tentou reanimar", acrescentando que tentou saber mais através de Murray, mas que a única resposta que este lhe deu foi: "Ele simplesmente não aguentou."

Muitos rumores têm surgido em torno das últimas horas de vida do cantor, mas Fred Corral, porta-voz da polícia de Los Angeles, já disse que a cama do médico "é o local onde Michael Jackson morreu", confirmando as suspeitas de La Toya.

A foto, divulgada ontem pelo jornal ‘The News of The World’, mostra, aos pés da cama, uma máscara de oxigénio, equipamento utilizado pelos médicos para manterem vivo um paciente inconsciente.

Numa mesa ao lado, foram encontrados vários outros acessórios: toalhas embebidas em álcool, luvas de látex e fita adesiva.

Abandonados sobre a cama jazem um rosário, um torniquete manual (utilizado para ministrar uma injecção), uma pasta de dentes, uma boneca e uma algália (utilizada em casos de incontinência). Ainda de acordo com o publicação inglesa, a fotografia não captou as várias botijas de oxigénio espalhadas pela divisão.

Miranda Sevcik, representante de Murray, revelou que Michael "parou de respirar meia hora antes de a ambulância ser chamada", mas não prestou declarações sobre as injecções de Propofol administradas ao rei da pop.

Os resultados toxicológicos da autópsia, que poderão esclarecer todas as dúvidas, foram, pela segunda vez, adiados.

PORMENORES

KLEIN PROTEGE CRIANÇAS

Outros rumores apontam Arnold Klein, amigo e também médico de Jackson, como possível pai de Prince Michael e Paris, filhos mais velhos de Jackson e Debbie Rowe. Klein não confirma nem desmente, mas quer proteger as crianças do avô Joe que, alegadamente, abusava dos filhos.

TUTELA DECIDIDA HOJE

A gestão da herança e a tutela dos filhos do rei da Pop é hoje decidida pelo Tribunal Supremo de Los Angeles. Rowe aceitou um acordo, rejeitando a custódia.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)