Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
9

Maratona memorável (COM VÍDEO)

Épico. É assim que se pode classificar o triunfo de ontem de Michelle Brito na segunda ronda do qualifying para o Estoril Open. Foi necessário uma verdadeira maratona de 3h42 para se encontrar a vencedora. "Um jogo impróprio para cardíacos", diziam na bancada e com razão, após o difícil triunfo sobre a romena Alexandra Dulgheru, por 7-6 (9-7), 4-6 e 7-5.
4 de Maio de 2009 às 00:30
Michelle Brito defronta esta arde a russa Elena Bovina
Michelle Brito defronta esta arde a russa Elena Bovina FOTO: Bruno Colaço

A figura frágil de Michelle Brito, de 16 anos, esconde uma verdadeira guerreira. Nunca desistiu de lutar por todos os pontos e os seus gemidos foram bem audíveis, assim como os já habituais 'come on' e também na versão portuguesa 'vamos lá'. O público não a abandonou. Gritou, futebolizou-se ao fazer uma ‘hola’ e nunca regateou os aplausos. O agradecimento surgiu no final: Michelle deitou-se no chão e, após uns segundos, levantou-se acenando. Pegou na bandeira portuguesa e só faltou mesmo a volta de honra ao court. Merecia.

'O apoio foi fundamental. Houve um período em que quase me apetecia desistir. Só queria sentar-me e dormir. Mas sempre que sentia as palavras de apoio ganhava força', disse Michelle já depois de uma merecida massagem.

A valorizar o triunfo de Michelle Brito (134ª do ranking WTA) esteve uma adversária implacável que também merecia continuar a lutar por um lugar no quadro principal. Com um jogo defensivo, obrigava Michelle a arriscar e... a perder. A inexperiência e uma notória carência ao nível de serviço fizeram com que a portuguesa desperdiçasse algumas situações que podiam ter resolvido a partida a seu favor.

Hoje a adversária é a russa Elena Bovina, mas nem a maratona da véspera parece afectar Michelle. 'Sou uma lutadora, nunca desisto dos pontos. Agora só quero esquecer este jogo e descansar. A amanhã [hoje] vou lutar para entrar no quadro principal', observou a tenista lusa.

GIL PERDE FINAL E AGUARDA POR JAMES BLAKE

Frederico Gil (76º no ranking ATP) perdeu ontem frente ao argentino Gastón Gáudio (762º) a final do Torneio de Tunes (2-6, 6-1 e 3-6), na Tunísia. 'Foi um jogo duro. Demorei a perceber qual a melhor estratégia para enfrentar este jogador, mas foi uma boa semana. Venha a próxima', afirmou.

Gil chega hoje a Portugal e segue para o Estoril Open, onde irá fazer a antevisão do jogo de quarta-feira, diante do norte-americano James Blake (16º).

Apesar do pouco tempo de recuperação do melhor tenista português da actualidade, o técnico João Cunha e Silva mostra-se confiante: 'O adversário fala por si, mas acredito nas capacidades do Frederico para o ultrapassar. Devo lembrar, no entanto, que o simples facto de as bolas no Estoril serem diferentes das de Tunes exige uma nova adaptação.' n

'FREDERICO GIL É DIFÍCIL' (James Blake, Tenista norte-americano)

Correio da Manhã – Está no Estoril para preparar o torneio de Roland Garros?

James Blake – Sim. Disseram-me que o torneio era bom e o local muito bonito. Não estou desiludido.

– Vai defrontar Frederico Gil...

– Já me cruzei com ele, mas não o conheço. Está a jogar bem e terá o público no seu lado. Será um adversário difícil. Vou pedir aos outros tenistas algumas informações.

– Espera ter os seus apoiantes ‘J-Block’ [amigos que acompanham em todos os jogos e que contribuem para a fundação de James Blake na pesquisa de prevenção do cancro] no Estoril?

– A despesa era grande, mas espero que haja alguns apoiantes.

– Trocou a Nike pela Fila, porquê?

– Ao fim de dez anos, optei por uma nova marca, que me vai permitir criar a minha própria linha de roupa. Primeiro para os courts, depois casual e para modalidades como o golfe. Não podia perder esta oportunidade.

NOTAS

CONFIANTE: RUI MACHADO

O português Rui Machado (127.º do ranking) é o primeiro a entrar em acção frente ao espanhol Oscar Hernandez (68.º). 'Já sabia que teria de jogar frente a um adversário superior', disse.

NEUZA: NO CAMINHO DE BENESOVA

A portuguesa Neuza Silva joga hoje com Iveta Benesova, finalista em 2004 e 2008. 'A final ainda está longe. Por isso, este primeiro jogo é muito importante', disse ontem a checa.

OPTIMISTA: GASTÃO ELIAS

'Estou muito confiante, embora não conheça o meu adversário', disse ontem Gastão Elias após o vencer (6-4 e 6-3) Gonçalo Falcão. Elias defronta hoje o brasileiro Ricardo Hocevar.

NÚMEROS DO DIA

175

Preço em euros de uma refeição na Sponsors Village. O acesso está reservado a detentoresde camarote e a convites dos patrocinadores.

2

Portugueses resistentes no qualifying do quadro masculino: Gastão Elias e Leonardo Tavares, que jogam hoje.

153

Velocidade máxima (em km/hora) do serviço de Michelle Brito, ontem, diante da romena Alexandra Dulgheru.

PROGRAMA  DE HOJE

Jogos a partir das 11h00

COURT CENTRAL

1.ª ronda

Iveta Benesova (Rep. Checa)-Neuza Silva(POR)

Paul Capdeville (CHI)-David Nalbandian (ARG)

Oscar Hernandez (ESP)-Rui Machado (POR)

CENTRALITO

Qualifying

Ricardo Hocevar (BRA)-Gastão Elias (POR)

Michelle Brito (POR)-Elena Bovina (RUS)

1.ª ronda

Gilles Simon (FRA)-Robert Kendrick (EUA)

Kristina Barrois (Ale)-Maria João Koehler (POR)

COURT 1

Qualifying

Ryan Sweeting (EUA)-Leonardo Tavares (POR)

1.ª ronda

Pablo Andujar (ESP)-Marc Gicquel (FRA)

Mardy Fish (EUA)-Teimuraz Gabashvili (RUS)

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)