Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto

Nuno Piloto termina curso de Bioquímica

Nuno Piloto, médio da Académica, terminou ontem a licenciatura em Bioquímica, na Universidade de Coimbra. A defesa do relatório de estágio, onde obteve a nota de 19 valores, encerrou a vida académica do jovem de 23 anos, que fez o curso “todo de seguida”, sem perder nenhum ano.
4 de Novembro de 2005 às 00:00
 Nuno Piloto completou o curso sem perder um ano sequer
Nuno Piloto completou o curso sem perder um ano sequer FOTO: Manuel Azevedo/Record
Apesar de estar um “pouco receoso em termos de fluidez de discurso e com algumas perguntas que pudessem surgir”, Nuno Piloto reconheceu que “a defesa do relatório de estágio correu melhor do que estava à espera”. “Estou satisfeito por ter terminado e é um meio de trabalho com que fico para o futuro”, sublinhou, antes de adiantar que “a investigação” pode ser um dos caminhos a seguir. Sem querer ser visto como “um fora-de-série”, Piloto entende que pode ser “um exemplo para os mais jovens”.
Natural de Tondela, chegou a Coimbra, em 1999, para ser caloiro de Bioquímica. Com os pais a exigirem que se “aplicasse nos estudos”, o jogador trocou os juniores do Repesenses pelos da Académica, seguindo-se o Anadia no primeiro ano de sénior, a equipa B dos ‘estudantes’ durante duas épocas e a formação principal onde está há dois anos.
Vasco Gervásio, velha glória do clube de Coimbra, licenciou-se, em 1976, em Direito. “No meu tempo, era mais fácil, porque tínhamos mais tempo”, assegurou, garantindo que “hoje em dia tirar um curso não é tão aliciante para os jogadores, que, no meu tempo, viam os estudos como o futuro depois do futebol”.
No actual plantel da Académica, Eduardo é licenciado em Educação Física, curso que Pedro Roma, a quem só falta o estágio, está prestes a terminar. Zé Castro, a formar-se em Jornalismo, e Vítor Vinha, a cursar Educação Física, completam a lista de jogadores-estudantes.
Ver comentários