Passeio na ilha anuncia o tetra

Uma entrada à campeão – anunciado – catapultou o FC Porto para uma vitória que deixa a equipa a três pontos de festejar o título. O final feliz está previsto para a semana, quando os dragões receberem o Nacional.

04.05.09
  • partilhe
  • 0
  • +
Passeio na ilha anuncia o tetra
FC Porto pode fazer a festa do tetra, no domingo, diante do Nacional da Madeira, no Estádio do Dragão Foto Homem de Gouveia, Lusa

Raul Meireles foi o jogador que incendiou o rastilho, com um golo logo aos 2 minutos. E já então tinha retardado o que se previa, pois Bruno Alves atirara à trave na jogada anterior. Se dúvidas subsistiam sobre a vontade da equipa de Jesualdo em resolver depressa o jogo, a atitude esfomeada dos dragões não deixou aos insulares mais do que um papel de figurantes. E se Lisandro tem aproveitado um erro de João Guilherme, o Marítimo ficaria com o destino traçado.

Tudo aconteceu tão depressa para o FC Porto que o fulgor esvaziou um pouco com a saída de Raul Meireles, lesionado no joelho direito. Os insulares começaram a respirar melhor e até tiveram uma cabeçada de Djalma que deu ilusão de golo. Mas foi só fogo de vista, porque os dragões continuaram a ser mais objectivos e Rodríguez também perdoou o segundo aos maritimistas. Foi tudo tão fácil até então para o FC Porto que a equipa ainda complicou.

Jesualdo chegou a reclamar mais dos seus jogadores, que na segunda parte e depois de um susto – falhanço incrível de Baba – marcaram o segundo, num belo desvio de Rolando. E para a festa ser completa, Tomás Costa marcou o terceiro, depois de Marcinho atirar à trave.

ANÁLISE

POSITIVO: RODRÍGUEZ

Excelente jogo do uruguaio, cheio de engenho e velocidade nas jogadas que desenvolveu. Falhou um golo certo, ofereceu o segundo a Rolando e o terceiro a Tomás Costa. Pelo meio, deu um recital.

NEGATIVO: JOÃO GUILHERME

O central esteve muito nervoso, permitiu espaço para os golos portistas nascerem da sua área de protecção. Perdeu uma bola em zona proibida que Lisandro não aproveitou para marcar por excesso de egoísmo. Não se deu bem com a mobilidade.

ARBITRAGEM: JOÃO FERREIRA

Globalmente bem, embora o lance do segundo golo do FC Porto tenha nascido de uma falta que não existiu sobre Tomás Costa. Teve ainda o mérito de não querer substituir-se aos jogadores como figuras do jogo.

"FELIZES POR MARCAR CEDO"

"Entrámos bem e fomos felizes por marcar cedo. Destaco ainda a forma como resistimos a um bom opositor. Com esta vitória, podemos ser campeões no domingo, diante do Nacional", disse Jesualdo Ferreira, técnico do FC Porto, que se recusou a falar na renovação.

Já Carlos Carvalhal, treinador do Marítimo, afirmou que o FC Porto "venceu bem", mas lamentou os erros da sua equipa nos lances dos três golos. "O adversário geriu bem o jogo, mas o resultado é demasiado pesado. Podíamos ter marcado alguns golos."

FICHA DO JOGO

 

Liga - 27ª jornada – 03/05/09

 

Estádio dos Barreiros, no Funchal – Assistência: 8.000

 

Golos: 0-1, Raul Meireles (02’); 0-2, Rolando (64’); 0-3, Tomás Costa (83’)

 

MARÍTIMO: Marcos, Paulo Jorge, João Guilherme, Antoine van der Linden,  Luís Olim (Taka, 73’), Olberdam, João Luiz, Bruno, Marcinho, Djalma (Manú, 58’) e Victor Aquino (Babá, 46’). Treinador: Carlos Carvalhal.

 

FC PORTO: Helton, Fucile, Rolando, Bruno Alves, Cissokho, Fernando,  Tomás Costa, Raul Meireles (Guarin, 21’), Mariano, Rodriguez (Farias, 85’) e Lisandro (Rabiola, 86’). Treinador: Jesualdo Ferreira.

 

Árbitro: João Ferreira, de Setúbal

 

Disciplina: Cartões amarelos - Aquino (35’) e João Luiz  (74’)

 

Classificação do jogo: 6

 

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!