Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
9

VILARINHO: FICAREI NA HISTÓRIA POR SALVAR O BENFICA

Manuel Vilarinho deixa o Benfica de consciência tranquila e ciente do dever cumprido. Em entrevista à ‘Antena 1’, a cerca de três meses das eleições no clube, o presidente confessa que sai cansado, mas acredita que a sua acção foi decisiva para reanimar um clube que caminhava para o fim.
17 de Julho de 2003 às 00:10
“No estado em que encontrámos o Benfica, o clube teria de acabar. Ficarei na história, se me for feita justiça, como o presidente que salvou o Benfica da derrocada”, afirmou Vilarinho.
O presidente ‘encarnado’ garante que durante o seu mandato o Benfica pagou cerca de 65 milhões de euros (13 milhões de contos) de dívidas assumidas por outras direcções e conseguiu ainda uma mais-valia significativa para o clube – também cerca de 65 milhões de euros – ao resolver os diferendos com a Olivedesportos e a SIC. Manuel Vilarinho deixou ainda expresso o desejo de que o seu sucessor na presidência ‘encarnada’ mantenha um espírito de rigor na gestão do clube. “Não há qualquer operação de cosmética nas contas, que estão limpas e cristalinas.Quem vier, terá que manter este rigor. Estarei atento porque não podemos deixar que outro megalómano deite abaixo estes três anos de trabalho”, considerou.
E para que o trabalho possa ter a continuidade desejada por Vilarinho, o líder ‘encarnado’ reitera a vontade de ver Luís Filipe Vieira avançar com uma candidatura à presidência do Benfica e reafirma o seu total apoio ao ainda presidente da SAD caso este concorra ao lugar. “Com o seu dinamismo e capacidade negocial, o Luís Filipe é e será muito útil ao Benfica. Já o disse e volto a repetir que ele é o meu candidato para dar continuidade a todo o trabalho feito”, concluiu.
CAMACHO MUITO CÉPTICO
José Antonio Camacho já não acredita que possa contar com reforços durante o estágio de pré-temporada. Ontem, à chegada à Suíça, onde o Benfica vai realizar a segunda parte do estágio, o técnico mostrou-se muito céptico. “É praticamente impossível que cheguem reforços a tempo deste estágio”, afirmou remetendo depois os jornalistas para os dirigentes: “Têm de perguntar a quem manda”. Antes, em entrevista à TSF, o técnico já falara sobre a necessidade de contratar um lateral-esquerdo, garantindo que Gilberto não é a primeira escolha: “Estamos à procura de um jogador que nos pareça conveniente e não é nenhum dos que foram falados por vocês jornalistas”.
Quanto ao jogo desta quinta-feira, em Nyon, frente ao Panathinaikos, Camacho considera que nesta fase “o importante é dar minutos aos jogadores, reforçar a sua resistência”.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)