Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
7

Vitória esmagadora de Bruno de Carvalho

Presidente dos 'leões' sai com a posição reforçada após triunfo avassalador na Assembleia Geral extraordinária.
Mário Figueiredo e João Pedro Óca 18 de Fevereiro de 2018 às 01:30
Bruno de Carvalho saiu da assembleia geral com a sua posição reforçada e promete mudanças, inclusivamente acabar com “os grupos e grupinhos” no clube
Bruno de Carvalho à chegada da Assembleia Geral do Sporting
Bruno de Carvalho, presidente do Sporting
Bruno de Carvalho
Bruno de Carvalho saiu da assembleia geral com a sua posição reforçada e promete mudanças, inclusivamente acabar com “os grupos e grupinhos” no clube
Bruno de Carvalho à chegada da Assembleia Geral do Sporting
Bruno de Carvalho, presidente do Sporting
Bruno de Carvalho
Bruno de Carvalho saiu da assembleia geral com a sua posição reforçada e promete mudanças, inclusivamente acabar com “os grupos e grupinhos” no clube
Bruno de Carvalho à chegada da Assembleia Geral do Sporting
Bruno de Carvalho, presidente do Sporting
Bruno de Carvalho
Bruno de Carvalho registou uma vitória esmagadora na assembleia geral do Sporting, garantindo uma votação bem superior aos 75% exigidos pelos estatutos para aprovação das mudanças estatutárias propostas. O presidente leonino, que tinha ameaçado abandonar o clube se não fossem aprovados os dois primeiros pontos da assembleia, saiu com os poderes reforçados, registando mesmo uma votação superior à que o elegeu em março de 2017 (86 por cento).

Bruno viu o primeiro ponto (alteração aos estatutos do clube) aprovado por 87,3 por cento. O ponto 2 (alteração ao regulamento disciplinar) passou com 87,8 por cento. O terceiro ponto foi o mais votado, com 89,55 por cento, e ditava a continuidade ou não desta direção à frente do clube.

No discurso de abertura, Bruno de Carvalho foi contundente contra os opositores. No da vitória manteve a corda esticada: "A partir de hoje [ontem] não há grupos, nem grupinhos no Sporting. Há órgãos sociais que têm a honra de os servir. Acabou o assunto dos sportinguistas e os sportinguistas aziados." O líder dos leões também visou os adversários, em especial o Benfica: "Podem pôr os emails do Sporting que lhes foram oferecidos, porque nunca seremos a vergonha que eles são."

Bruno apelou ainda aos sportinguistas para que "deixem de comprar jornais, de ver televisão portuguesa e que os comentadores do clube abandonem os programas televisivos". Só assim, referiu, manterá uma postura "mais discreta" e "longe do Facebook". Um discurso que teve efeitos imediatos, com adeptos a agredirem os jornalistas presentes em Alvalade. 

Carlos Severino: "Foi só um empurrão"
Carlos Severino foi alvo de uma tentativa de agressão na assembleia geral do Sporting, acabando por sair do Pavilhão João Rocha escoltado por dois polícias que o levaram até ao seu carro. Os ânimos exaltaram-se ainda dentro do pavilhão, com o ex-candidato à presidência dos leões a ser rodeado por cerca de 15 adeptos.

"Foi só um empurrão de uma pessoa que parecia embriagada", disse à CMTV Carlos Severino, que deixou uma palavra de apreço às forças policiais: "Foram simplesmente impecáveis, mas também já tinha acautelado esta situação, pois sabia que havia uma situação organizada. Quando exercia o meu direito ao voto fui alvo de pressões. Era uma situação claramente encomendada. A minha família tinha-me pedido para eu não comparecer na assembleia, mas eu achei que devia ir e votar, sabendo os riscos que podia correr."

PORMENORES 
AG com 6400 sócios
A assembleia geral do Sporting foi das mais concorridas de sempre com 6400 sócios a participarem no sufrágio que ditou a continuidade de Bruno de Carvalho.

Marta Soares elogia
Jaime Marta Soares, presidente da Mesa da AG, enalteceu o civismo com que decorreu a reunião magna. "O Sporting ganha a consolidação de uma liderança. Bruno é um grande presidente", disse no final.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)