Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
2

Águias deixam Rui Vitória a respirar

Triunfo acalma contestação ao treinador numa altura em que o campeonato pára devido aos trabalhos das seleções.
Filipe António Ferreira 12 de Novembro de 2018 às 03:12
Tondela - Benfica
Tondela - Benfica FOTO: Jose Gageiro/Movephoto
Rui Vitória pode respirar de alívio, pelo menos para já. O Benfica sofreu mas venceu fora o Tondela, colocando ponto final numa série negra de quatro jogos seguidos sem vencer.

O espetro de um despedimento à 10ª jornada pairou logo no aos 43 segundos. Conti, que substituiu o castigado Jardel, fez autogolo após cruzamento de Murillo. Atordoado com a desvantagem e com a pressão do Tondela, o Benfica só aos 9’ chegou à área contrária. André Almeida cruza da direita para o cabeceamento certeiro de Jonas. Estava feito o 1-1.

O golo não afetou a equipa de Pepa, que a jogar sempre muito compactada e subida ganhava quase todas as segundas bolas. Mas a partir dos 20’ a equipa de Rui Vitória assumiu mais o jogo. Jonas deu um aviso e só não bisou, após lance individual, porque a mira estava alta.

Depois, o supersónico Rafa ganha a toda a defesa tondelense e atira ao poste. Na resposta, Ricardo Costa quase marcava à boca da baliza. O jogo estava elétrico. Aos 37’ Conti salva em cima da linha de golo um remate de Murillo de um lance que surgiu do lado direito do ataque do Tondela, com Grimaldo (péssima exibição) a dormir.

O Benfica surgiu melhor no segundo tempo, mais pressionante e sem deixar o Tondela respirar. Pizzi aos 50’ esteve perto de marcar, momentos antes de David Bruno (atingiu Cervi por trás quando o jogo esteve interrompido) ter visto o segundo amarelo e consequente expulsão. Vitória chamou Seferovic ao jogo e retirou um apagado Cervi. Mas foi o Tondela com menos um a colocar à prova Odysseas, que parou o cabeceamento de Xavier. Pouco depois, uma bela jogada de envolvimento dá o 2-1 para o Benfica: André Almeida novamente na assistência para Seferovic, que fez o mais fácil. O Tondela não baixou os braços e de novo Xavier, isolado, desperdiçou de forma incrível o empate. Na outra baliza, Rafa não falhou e fez o resultado final.

O Benfica vai agora para a pausa das seleções com mais moral, mas ainda com muitas feridas por sarar.

Análise
+ Equipa de futebol positivo
O Tondela mostrou que é uma equipa que joga de olhos nos olhos com qualquer adversário. Só a expulsão de David Bruno permitiu a superioridade do Benfica.

Lateral passador
- "Não entendo porque os adeptos não estão connosco", disse recentemente Grimaldo. Mais uma exibição que ajuda a explicar o porquê de muitos não estarem com...o lateral.

Disciplinador
Seis amarelos e dois vermelhos. Jogo complicado de João Pinheiro mas sempre com boas decisões. Conti corta a bola em cima da linha de golo. Queda de Jorge Fernandes na área do Benfica parece fortuita.

"Acabámos por merecer vencer"
"Sofrer logo um golo aumentou o desafio, mas também valorizou o nosso trabalho. Nunca perdemos a lucidez", disse Rui Vitória, após o jogo frente ao Tondela.

"Empatámos logo a seguir e estivemos por cima logo na primeira parte. Podíamos ter feito logo a reviravolta que só aconteceu na segunda parte perante uma equipa muito bem organizada, que sabia como sair em contra-ataque, sempre com o Tomané como referência. Mas acabámos por merecer vencer", frisou o técnico dos encarnados, que parabenizou a sua equipa pela capacidade de reação ao autogolo de Conti e pela unidade demonstrada em campo.

A vitória frente ao Tondela foi uma lufada de ar fresco para as águias, que já não venciam há quatro jogos consecutivos. "Vencer é sempre o nosso lema, mas é fundamental olhar para dentro e fazer o nosso papel e o nosso trabalho bem feito. Estar a fazer contas desta competição ou de outra... Vão aparecendo jogos pela frente e temos de os encarar", referiu o treinador do Benfica.
Rafa Murillo Jardel Benfica Rui Vitória Jonas
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)