Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
3

Declarações após o jogo Sporting - Vitória de Guimarães

O jogo terminou 4-1 para o Sporting.
22 de Março de 2015 às 21:07
O treinador do Sporting Marco Silva
O treinador do Sporting Marco Silva FOTO: Paulo Calado
Marco Silva (treinador do Sporting): "Estamos satisfeitos com o jogo e o resultado. Fizemos uma boa primeira parte. Tivemos muita eficácia no primeiro golo e chegámos ao intervalo com uma vantagem que nos deu tranquilidade. Na segunda parte, tivemos o jogo controlado, mas não fomos acutilantes. Se acelerássemos o jogo, poderíamos ter feito mais golos. Permitimos algumas percas de bola, que nos deram muitos cartões amarelos. São estes pormenores que permitiram que sofrêssemos um golo que não deveria ter acontecido.

Ganhámos hoje. É a terceira vitória consecutiva. Vai haver uma paragem e, depois, queremos ganhar ao Paços de Ferreira. Há ainda oito jornadas. Pelo meio, temos um jogo muito importante, que nos pode dar o acesso à final da Taça de Portugal. Para o campeonato, as contas fazem-se no fim.

A expulsão de Paulo Oliveira é importante porque é numa posição muito específica, onde os jogadores têm de ter entrosamento. Estas situações fazem parte do campeonato. Temos total confiança em quem entrar para esse lugar.

Os nove pontos de avanço que temos sobre o Sporting de Braga não me deixam mais tranquilo. Nós temos de olhar sempre para frente. Fico satisfeito por não perder há cerca de um ano nos jogos em casa (somando a ponta final da época passada ao serviço do Estoril-Praia)".

Rui Vitória (Treinador do Vitória de Guimarães): "O jogo acaba por ser um bocado ingrato. Entrámos relativamente bem, com jogadas na área do Sporting e com a conquista de pontapés de canto. No primeiro ataque organizado, o Sporting acabou por fazer golo. Houve eficácia por parte do Sporting. O Douglas acabou por não ter muito trabalho. Na parte final, não aproveitámos algumas bolas em que podíamos ter finalizado. Não fizemos um jogo tão mau para este desnível de resultado.

Não era o desnível da primeira volta (vitória dos minhotos por 3-0) como não o é agora. Isto são fases das equipas. Todas as equipas as têm. Não somos nenhuma superequipa. Somos uma equipa trabalhada. Há situações que acontecem ao longo de uma época que perturbam o desenrolar da equipa.

Faltam oito jogos, alguns vão ser difíceis, mas todas as equipas os vão ter. Sou um treinador muito esperançado naquilo que vai ser o futuro. Sei os jogadores que tenho e sei que eles vão reagir.

Parece-me que um dos penáltis não é. Já falei com o árbitro Jorge Sousa. Mas, quem sofre quatro golos. não pode falar disso.

Fomos à procura do golo que nos recolocasse no jogo, mas não o conseguimos.

Há várias causas sobre a descida de rendimento da equipa. Mas isso é para falar internamente. Este é um campeonato de pontos e muitas equipas gostariam de estar na nossa posição. Se olharmos para o panorama nacional, as equipas que têm mantido o índice de vitórias não viram o 11 mexido. Temos 40 pontos somados, mas há ainda oito jogos pela frente. Os meus jogadores merecem toda a entrega e envolvimento.

Estamos em quinto e vamos procurar fazer melhor. Sem estar excessivamente preocupados. Acreditamos que o trabalho que estamos a fazer merece o apuramento para uma competição europeia. Vamos lutar. Se conseguirmos, conseguimos, se não conseguirmos, não acaba o mundo".
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)