Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
1

Dois árbitros agredidos por jogadores

APAF exige irradiação dos futebolistas após agressões nos distritais de Lisboa e Beja.
Filipe António Ferreira e Miguel Curado 10 de Março de 2019 às 01:48
O árbitro Ricardo Lourenço
O árbitro Bruno Duarte
Luciano Gonçalves, presidente da APAF
O árbitro Ricardo Lourenço
O árbitro Bruno Duarte
Luciano Gonçalves, presidente da APAF
O árbitro Ricardo Lourenço
O árbitro Bruno Duarte
Luciano Gonçalves, presidente da APAF

Dois árbitros foram este sábado agredidos durante jogos de futebol da distrital de Beja e do campeonato de juniores da segunda divisão.

O primeiro caso aconteceu em Beja. O jogador Bruno Duarte agrediu o árbitro na segunda parte do Sabóia-Bairro da Conceição (II divisão distrital). O atleta do Sabóia foi de imediato detido pela GNR e vai ser esta segunda-feira presente a juiz para responder pelo crime de ofensas à integridade física. O árbitro, que não retomou o jogo, deslocou-se ao centro de saúde local, mas não apresenta lesões.

A segunda agressão ocorreu em Arruda dos Vinhos no jogo entre o Arrudense e o Aveiras de Cima (20ª jornada do Campeonato Distrital de Juniores da segunda divisão). O árbitro Ricardo Lourenço, do Carregado, foi agredido a murro e a pontapés por um jovem jogador do Arrudense, que reagiu mal a uma ordem de expulsão. A GNR de Arruda acabou por levar o jovem para fora do campo e o juiz da partida não viu as condições reunidas para terminar o encontro que assinalava um 4-3 para a equipa da casa.

"Estes são mais dois episódios de violência gratuita a lamentar. Temos de pôr termo a estes casos que definitivamente envergonham o futebol português. Estas pessoas têm de ser irradiadas do desporto. Tais atos cobardes, que semanalmente teimam em continuar país fora, apenas mancham o nosso futebol e colocam a descoberto a falta de cultura desportiva", disse ao CM Luciano Gonçalves, presidente da Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol (APAF).



Ver comentários