Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
9

Nevoeiro mata estrela da NBA Kobe Bryant

Aeronave acidentada é das mais seguras no mercado e não tinha histórico de qualquer problema.
João Moniz 28 de Janeiro de 2020 às 01:30
Kobe Bryant terminou a carreira de 20 anos
Kobe Bryant, um dos maiores jogadores da NBA
Kobe Bryant, um dos maiores jogadores da NBA
Kobe Bryant e a filha Gianna
Kobe Bryant terminou a carreira de 20 anos
Kobe Bryant, um dos maiores jogadores da NBA
Kobe Bryant, um dos maiores jogadores da NBA
Kobe Bryant e a filha Gianna
Kobe Bryant terminou a carreira de 20 anos
Kobe Bryant, um dos maiores jogadores da NBA
Kobe Bryant, um dos maiores jogadores da NBA
Kobe Bryant e a filha Gianna

As autoridades norte-americanas acreditam que terá sido o nevoeiro denso o grande responsável pela queda do helicóptero que matou Kobe Bryant, um dos jogadores mais marcantes da história da NBA, e outras oito pessoas, incluindo a sua filha de 13 anos, Gianna. As condições atmosféricas às 9h45 de domingo nos arredores de Los Angeles (mais oito horas em Portugal) eram tão adversas que a polícia local manteve os seus helicópteros em terra.

As três agências federais que estão a investigar o acidente, incluindo o FBI, vão começar por descartar problemas mecânicos. A recolha dos destroços, espalhados por uma área de mil metros quadrados, começou de imediato, mas poderá demorar vários dias. Mal esse trabalho esteja feito, será relativamente fácil determinar se houve alguma falha técnica.

Esse cenário é pouco provável, adiantam fontes do setor aeronáutico. O aparelho em causa, um Sikorsky S-76B, é dos mais seguros do mercado e não tinha histórico de qualquer anomalia. A empresa responsável pelo aluguer da aeronave é conhecida por manter um plano de manutenção e vistoria atualizado ao pormenor.

Por tudo isto, o estado do tempo é apontado como a causa mais provável para a tragédia. Além disso, as circunstâncias do voo agravaram a fraca visibilidade. O piloto voava no modo VFR, no qual os instrumentos estão desligados e a navegação é feita à vista.

Os regulamentos não impedem essa opção, que torna as viagens mais rápidas. As deslocações feitas com instrumentos estão sujeitas a um número limitado de vagas, o que pode atrasar as deslocações até uma hora.

Quando embateu numa colina nos arredores de Los Angeles, o helicóptero tinha iniciado a fase final do voo, que tinha como destino a academia fundada por Kobe, onde a filha ia disputar um torneio, e seguia a 250 km/h.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)