Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
3

183,5 milhões de euros em notas de escudo

Portugueses continuam a guardar notas de escudo em casa por nostalgia ou esquecimento.
30 de Maio de 2011 às 00:30
Há lojas que ainda aceitam pagamento em escudos, que depois trocam no Banco de Portugal. Idosos e herdeiros são dos que mais descobrem notas de escudo perdidas em casa
Há lojas que ainda aceitam pagamento em escudos, que depois trocam no Banco de Portugal. Idosos e herdeiros são dos que mais descobrem notas de escudo perdidas em casa FOTO: Natália Ferraz

Os portugueses tem em casa o equivalente a 183,5 milhões de euros em antigas notas de escudo. Apesar de já terem passado dez anos desde a entrada da moeda única, em Portugal persistem um total de 30 milhões de notas antigas.

Os dados do Banco de Portugal mostram que as notas de 500 escudos são as mais prováveis de encontrar numa gaveta em casa. Ainda existiam 8 milhões destas notas. As notas de cem escudos, ainda mais antigas, já terão sido todas recolhidas pelo Banco de Portugal. Da antiga nota de 10 contos, com o retrato de Egas Moniz, prémio Nobel, ainda andam 600 mil por aí sem valor legal. No total, da moeda antiga existem 36,7 milhões de contos nas mãos dos portugueses.

O Banco de Portugal estipulou vinte anos depois da entrada do euro para trocar notas de escudo, pelo que quem ainda tiver a moeda antiga em casa que não tenha prescrito e queira trocá-la por euros ainda tem até 2022. As moedas, contudo, só podiam ser trocadas até 2002. O processo, contudo, é moroso. Para além da necessidade de a nota cumprir certas regras, como o estado de conservação ou a série, é necessário preencher um impresso para requisição de numerário, onde se identifica e discrimina, por denominação, as quantidades de notas de escudo que se entregam, bem como o tamanho das notas em euro que se pretende receber em troca.

Muitos portugueses preferem contudo guardar os escudos em casa, por nostalgia. "É para dar a conhecer aos meus filhos", dizia ao CM um pai que guardou seis contos em diferentes moedas e notas de escudo em casa. O valor pouco significativo que cada um tem em casa em escudos também não serve de incentivo para passarem pelo processo de troca por euros.

As notas que estão a ser trocadas são, em muitos casos, de herdeiros que ao fazerem limpeza nas casas de familiares que faleceram encontram notas guardadas em livros, caixas ou gavetas. Em 2010 o Banco de Portugal recolheu 8,43 milhões de notas de escudos, o que rendeu aos seus depositários 7,85 milhões de euros. No primeiro ano do euro foram recolhidas 95 por cento das notas de escudo.

HÁ LOJAS QUE AINDA ACEITAS ESCUDOS

Ir fazer compras com notas em escudos que já saíram de circulação há uma década pode parecer complicado, mas não é impossível.

Na avenida Miguel Bombarda, em Lisboa, Luís Cardoso vende em escudos as peças que traz do Mundo. A troca para a moeda única europeia faz-se depois no Banco de Portugal. E o negócio vai de feição. Muitos clientes preferem não ter de passar pelo processo burocrático e tentar gastar o dinheiro onde podem. "Os mais idosos encontram escudos que tinham posto de lado para alguma eventualidade e aos quais perderam o rasto", conta ao Correio da Manhã.

OURO SUBIU 10,8% EM CINCO MESES

Em apenas cinco meses, ou seja, desde o início deste ano, o ouro já aumentou 10,82 por cento. A onça que, a 1 de Janeiro custava 969,01 euros, custa agora mais 104,88 euros, fixando-se nos 1073,89 euros. Por outros números, o grama de ouro passou de 31,15 euros em Janeiro, para os 34,5 de hoje.

O ouro apresenta-se como um dos melhores investimentos da actualidade. Na última década, o preço deste metal quase triplicou: cresceu 293%.

ESCUDOS EUROS NOTAS MOEDAS RIQUEZA
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)