Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
7

Camionistas protestam contra subida do gasóleo

Associação agendou para esta segunda-feira uma paralisação do setor, por causa do aumento do preço dos combustíveis.
Diana Ramos 28 de Maio de 2018 às 08:04
Protesto dos camionistas paralisou o País em 2008 contra o elevado preço dos combustíveis, sobretudo do gasóleo
Protesto dos camionistas paralisou o País em 2008 contra o elevado preço dos combustíveis, sobretudo do gasóleo FOTO: João Abreu Miranda
Os camionistas portugueses voltam esta segunda-feira à rua num protesto que aumenta a pressão sobre o Governo, numa altura em que o preço dos combustíveis está em níveis de 2014.

A paralisação foi convocada pela Associação Nacional das Transportadoras Portuguesas (ANTP), mas o descontentamento é transversal ao setor, que não põe de lado a hipótese de um novo bloqueio, como o que parou o País em 2008.

"A paralisação, a partir das 8h00, pretende reclamar a regulamentação do setor, uma secretaria de Estado dedicada exclusivamente aos Transportes e à obrigatoriedade de pagamento no período máximo de 30 dias", disse à Lusa Márcio Lopes, presidente da ANTP.

Já Paulo Gustavo Duarte, presidente da Associação Nacional de Transportes Públicos Rodoviários (ANTRAM) – a mais representativa – frisa ao CM que "o catalisador para toda esta situação é o preço dos combustíveis". "Começa a ser demasiado preocupante para não se fazer nada." O empresário lembra que a introdução do gasóleo profissional não foi suficiente, alertando que deve haver um alargamento a outros veículos que não apenas os camiões TIR, bem como um aumento do número de litros anuais autorizados por viatura (dos atuais 30 mil litros para 40 mil litros). Além disso, defende a revisão trimestral do ISP para reduzir a fatura com os combustíveis.

"Não ponho nenhuma medida de fora"
Gustavo Paulo Duarte, da ANTRAM, não descarta um protesto como o de 2008, quando os camionistas bloquearam a saída de viaturas com combustível de Aveiras, impedindo o abastecimento do aeroporto, levando à rutura dos postos de combustíveis e à falta de stock nos supermercados. "Não ponho nenhuma medida de fora, tudo dependerá dos próximos dias", diz, salvaguardando que este Governo "é aberto ao diálogo". Hoje está marcada uma reunião com o secretário de Estado das Infraestruturas.
Governo País ANTP Transportes Márcio Lopes
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)