Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
7

EUA reduzem 500 empregos nas Lajes

Portugal manifesta forte desagrado pela decisão.
José Rodrigues e Lusa 9 de Janeiro de 2015 às 12:21
Vasco Cordeiro salientou a possibilidade de a infraestrutura das Lajes ser usada por outro país que não os Estados Unidos
Vasco Cordeiro salientou a possibilidade de a infraestrutura das Lajes ser usada por outro país que não os Estados Unidos FOTO: Mário Cruz/Lusa

O embaixador dos EUA em Lisboa, Robert Sherman, confirmou ontem que o seu país vai reduzir, gradualmente, ao longo deste ano, 500 postos de trabalho portugueses (de 900 para 400) na Base das Lajes, na ilha Terceira, Açores, na sequência da diminuição da presença dos EUA nas Lajes. Serão retirados 485 militares, o que significa uma redução de 10 a 15% do PIB dos Açores, ou seja, entre 30 a 40 milhões de euros.

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Rui Machete, manifestou "forte desagrado" pela "decisão unilateral"dos EUA, com quem Portugal estava a negociar uma solução. Já o presidente do Governo Regional dos Açores, Vasco Cordeiro (PS), falou numa "monumental bofetada na cara do Estado português".

Eua empregos lajes Portugal desagrado embaixador lisboa robert Sherman trabalho portugueses
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)