Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia

Falta de faturas adia reembolsos na TAP

Está a demorar meses a enviar comprovativo das viagens a clientes.
Beatriz Ferreira 31 de Março de 2019 às 10:48
Avião TAP
Avião
Avião da TAP
Avião TAP
Avião
Avião da TAP
Avião TAP
Avião
Avião da TAP
Há passageiros da TAP que não estão a conseguir obter a fatura dos voos que adquirem, o que tem atrasado o subsídio de mobilidade.

A situação foi denunciada ao CM por Maria (nome fictício), madeirense que viaja regularmente entre Lisboa e o Funchal. Quando, no início de março, comprou uma viagem com a companhia aérea recebeu um link para obter a fatura. Porém, o documento não chegou. "Contactei o serviço de apoio da TAP e disseram-me para enviar um email."

Maria assim o fez, mas passaram dias e nada recebeu. "Só resolvi a situação porque uma pessoa conhecida me informou de um site em que podemos obter a fatura. O apoio ao cliente nunca me informou desta opção", avança.

Ao CM, a TAP diz não ter "registo de anomalias" no sistema informático, mas uma pesquisa no Portal da Queixa permite encontrar casos semelhantes. Em algumas situações, o processo arrastou-se meses. "Continuo sem obter qualquer resposta, transatos já dois meses do primeiro contacto", lê-se numa queixa de 2 de novembro.

Uma outra reclamação, de fevereiro de 2018, refere: "De lamentar o tempo de resposta, uma vez que já foram efetuados inúmeros pedidos. A viagem foi efetuada a 20 de dezembro e tenho 90 dias para efetuar o pedido de reembolso de subsídio de mobilidade."

A TAP diz que "o recibo e a declaração de embarque podem ser solicitados na compra do bilhete online e, posteriormente, no link enviado por email". No link receipts.flytap.com também é possível obter a fatura.

Passageiros têm só 90 dias para pedir o reembolso
O subsídio de mobilidade é atribuído aos residentes dos Açores e da Madeira pelas viagens entre o continente e as ilhas.

O apoio pode ser pedido a partir do dia seguinte à viagem (ou, no caso dos madeirenses, 60 dias após a emissão da fatura, se a viagem tiver sido paga com cartão de crédito) até um prazo de 90 dias. Para os residentes na Madeira, o apoio é a diferença entre o valor da viagem e 86 euros.

No caso dos Açores, o subsídio permite que os residentes paguem, no máximo, 134 euros.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)