Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
3

Receitas do turismo crescem 125 milhões de euros

Até final de junho os proveitos do setor somaram quase 1,8 mil milhões de euros, mais 11,8% face a 2018.
João Maltez 15 de Agosto de 2019 às 11:09
Setor do turismo
Dinheiro
Dinheiro
Dinheiro
Setor do turismo
Dinheiro
Dinheiro
Dinheiro
Setor do turismo
Dinheiro
Dinheiro
Dinheiro
O setor do alojamento turístico registou no primeiro semestre deste ano uma subida na receita global superior aos 125 milhões de euros, comparativamente com o mesmo período de 2018, de acordo com dados divulgados esta quarta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Nos primeiros seis meses de 2019, os proveitos obtidos pelo setor (1782 milhões de euros) corresponderam a uma subida de 11,8%, já que no mesmo período do ano passado a receita conseguida ficou pelos 1656 milhões de euros.

De 1 de janeiro ao final de junho, os estabelecimentos turísticos alojaram mais de 12 milhões de hóspedes (uma subida de 7,6% face a 2018) e registaram 30,5 milhões de dormidas (aumento de 4,7% face ao ano anterior).

Já em termos mensais, as receitas totais da hotelaria em Portugal no mês de junho foram de 466 milhões de euros, uma subida de 11,8% face a maio, enquanto os proveitos de aposento (352 milhões de euros) progrediram 12,1%.

A pretexto destes dados positivos, a secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, lembrou esta quarta-feira, em comunicado à imprensa, que a atividade do setor que tutela "continua com grande dinamismo, a crescer ao longo do território e ao longo de todo o ano, mesmo depois de um ano de recordes como foi 2018".

O bom momento vivido pelo turismo está, aliás, a contribuir para o comportamento positivo da economia nacional, o que é expresso, também de acordo com valores divulgados esta quarta-feira pelo INE, no crescimento de 1,8% da riqueza produzida no País em cada um dos dois primeiros trimestres deste ano.

Este aumento do Produto Interno Bruto (PIB) foi igualmente evidenciado esta quarta-feira pelo Ministério das Finanças, ao lembrar que este "é o 21º trimestre consecutivo de crescimento da economia portuguesa".

Crescimento do PIB conta com a ajuda das exportações
O Ministério das Finanças considera que o crescimento de 1,8% da economia portuguesa no segundo trimestre, face a igual período de 2018, segundo dados do INE, revela "bases sólidas" face aos riscos externos, como o Brexit ou a guerra comercial entre a China e os Estados Unidos.

A subida do Produto Interno Bruto (PIB) contou com a ajuda das exportações de bens e serviços, em que se inclui o setor do turismo.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)