Barra Cofina

Correio da Manhã

Insólitos
8

Papua Nova-Guiné tem "problema nacional" com homens a tentar aumentar pénis

Injetam substâncias estranhas no órgão, como óleo de coco e silicone.
13 de Abril de 2019 às 21:24
Papua Nova-Guiné tem 'problema nacional' com homens a tentar aumentar pénis
Papua Nova Guiné
Papua Nova-Guiné tem 'problema nacional' com homens a tentar aumentar pénis
Papua Nova Guiné
Papua Nova-Guiné tem 'problema nacional' com homens a tentar aumentar pénis
Papua Nova Guiné
Médicos da Papua Nova-Guiné alertaram, esta sexta-feira, para o "problema nacional" que o país atravessa, com homens a injetarem substâncias estranhas, como óleo de coco e silicone, com o intuito de os aumentar.

De acordo com um médico do maior hospital do país, citado pelo jornal britânico The Guardian, mais de 500 indivíduos do sexo masculino foram tratados nos últimos dois anos com problemas de desfiguração e disfunção do pénis como resultado destas injeções.

"Vejo cinco novos casos todas as semanas durante os últimos dois anos e estes são apenas aqueles que decidiram avançar com o tratamento. Não sabemos quantos homens têm o mesmo problema fora deste hospital", afirma Akule Danlop.

Entre as substâncias utilizadas pelos habitantes estão produtos do dia-a-dia como óleo de côco, óleo para bebé ou silicone, cujos efeitos secundários são sérios e, muitas vezes, irreversíveis.

"A maioria deles tem massas anormais e com grumos a crescer no pénis e, por vezes, a envolver o escroto. Alguns têm ainda úlceras genitais, que eventualmente rebentam", afirma o cirurgião. "Alguns até têm dificuldade em urinar por a pele está tão inchada que é impossível contraí-la."

Danlop garante ao The Guardian que já teve de operar quase 90 homens com o pénis desfigurado de maneira a reparar o músculo liso das paredes arteriais dos pénis e afirma que "muitos arrependem-se do que fizeram".
Papua Nova-Guiné cirurgião médico The Akule Danlop Akule Danlop questões sociais saúde
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)